segunda-feira, 5 de março de 2018

Caravana Arte e Cidadania nas escolas reinicia atividades na próxima segunda-feira

No primeiro semestre, projeto vai atender nove escolas municipais

por João Rodrigues

Após o grande sucesso do ano passado, a Caravana Arte e Cidadania nas Escolas, um dos principais projetos desenvolvidos pela Fundação Cultural de Imperatriz, FCI, vai reiniciar suas atividades no dia 12 de março na Escola Municipal Guilherme Dourado, no bairro São José. A primeira edição do ano vai durar cinco dias – de 12 a 16 – e terá atividades como exposição de fotografias históricas da cidade e oficinas de danças, entre outros.
De acordo com o cronograma apresentado pela coordenação, nove escolas serão contempladas com a visita da caravana no período de março a maio, média de duas instituições de ensino por mês. Com a manutenção da parceria com a Vara da Infância e Juventude, serão realizadas as palestras com abordagens sobre a cidadania e de alerta sobre os perigos das drogas.
“Vamos levar o conto de histórias, a musicalização e algumas palestras com escritores, poetas, maranhenses e brasileiros para que os alunos possam conhecer. Temos a Academia Imperatrizense de Letras, e muitos escritores que não fazem parte da academia que terão oportunidade de mostrar o seu trabalho, mas a academia é o carro-chefe para estar conosco neste projeto”, anunciou o coordenador do projeto, o folclorista Osório Neto.
Ele explica que, em cada escola, a programação este ano terá cinco dias de duração, cujo início ocorre com a realização da visita à escola e desenvolvimento de ações como exposição de artes visuais com temática específica e a partir do dia seguinte equipes fazem oficinas de danças folclóricas, musicais e recital de poesias com os alunos. No último dia, palestra sobre cidadania e a apresentação pública dos alunos que participaram das oficinas encerram a programação. 
“Como a gente sempre fala e este é o desejo do prefeito, Assis Ramos, de que o foco principal do projeto sejam os alunos, para que possam mostrar o dom artístico que eles têm, quebrar esse cotidiano de ir para a escola apenas para estudar. Dentre os alunos quem sabe não tem um Erasmo Dibel, um Zeca Tocantins, um Nelinho”, analisou o produtor cultural.
O projeto vai atender, no primeiro semestre as escolas municipais que estão na área da BR-010 sentido Beira-Rio, enquanto que no segundo semestre será a vez das escolas localizadas na área a partir da BR-010 sentido região da “Grande Vila Nova” e “Grande Vila Cafeteira”.
Escolas selecionadas no primeiro semestre:
*Escola Municipal Guilherme Dourado, no bairro São José;
*Escola Municipal Frei Manoel Procópio, na Beira-Rio;
*Escola Municipal Costa e Silva, bairro Nova Imperatriz;
*Escola Municipal Elisa Nunes, no bairro Bonsucesso;
*Escola Municipal João Silva, no bairro Santa Rita;
*Escola Municipal Tocantina, no Centro;
*Escola Darcy Ribeiro, no bairro São José;
*Escola Municipal Juracy Rodrigues, no bairro Santa Inês;
*Escola Municipal Sinopse, no bairro Bonsucesso.


Nenhum comentário:

Postar um comentário