sábado, 24 de março de 2018

Novos cavalos reforçam trabalho da equoterapia

Melhorias no serviço aumentou oferta de vagas e zerou fila de espera

por Maria Almeida

Referência para a Região Tocantina, o programa Equoterapia é mantido pela Prefeitura de Imperatriz em parceria com o Sindicato Rural, Sinrural. Modalidade de tratamento que utiliza equinos como instrumento pedagógico, direcionado a pessoas com deficiência, recebeu dois novos cavalos este ano e tem beneficiado dezenas de imperatrizenses e moradores de localidades vizinhas.
Segundo o coordenador Gustavo Almeida, 70 praticantes estão sendo atendidos de segunda a sexta-feira. “Conseguimos ampliar os atendimentos porque a Prefeitura tem investido no Programa. Tínhamos dois guias e hoje são três, mais um equitador, além de profissionais da equipe técnica, como psicológico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, educador físico, pedagogo e educador especiais”, explica Gustavo.
Segundo ele, com as melhorias implantadas, bem como aumento de vagas e reestruturação da logística de tratamento já foi possível zerar a fila de espera que existia. Uma das beneficiadas é Ana Carla Soares, mãe do Francisco de Assis Soares de Azevedo, que conseguiu acesso ao tratamento em novembro de 2017.
“Ele já está bem mais esperto agora, tem melhorado muito, a gente percebe no desenvolvimento dele no dia a dia lá em casa. Na cama, por exemplo, ele já tenta se levantar, antes ficava só parado. Esse trabalho é muito bom e positivo para nós” – pontuou.
No último ano o programa já recebeu diversas melhorias, como aumento e diversificação na equipe de profissionais e aquisição permanente de medicação, ração e milho para alimentar os animais utilizados. Além disso, os animais agora contam também com auxílio de médico veterinário por meio da parceria com o Centro de Zoonoses.
Segundo o secretário indicado da Saúde, Alair Firmiano, outro avanço é a implantação dos protocolos de atendimento que estão sendo desenvolvidos, assim como as novas atividades lúdicas de incentivo à aprendizagem e cognição, que começaram a ser utilizados. “Já fizemos algumas mudanças estruturais também, como retelhamento da sede do Programa, poda de árvores e capina, além de uma capacitação para funcionários”.


Nenhum comentário:

Postar um comentário