quinta-feira, 1 de março de 2018

Rede Municipal ganhará primeira escola em tempo integral

Novo sistema garante ensino com carga horária adequada e desenvolvimento de outras habilidades

por Sara Ribeiro

Cumprindo mais uma meta de melhorias para a Rede Municipal de Educação, a Prefeitura de Imperatriz implantará no segundo semestre deste ano, o sistema em tempo integral na Escola Municipal de Educação Bilíngue para Surdos Professor Telasco Pereira Fialho, localizada no Bairro São José do Egito.
Instituída através da Lei nº 1.453/2012, a unidade de ensino é referência na educação inclusiva, como primeira Escola Bilíngue do Maranhão e a segunda do país. Atende 53 alunos com surdez e deficiências múltiplas, desde a educação infantil ao 5º ano do Ensino Fundamental e Educação de Jovens e adultos, EJA. “Transformá-la em escola de tempo integral será de grande benefício para os alunos, porque terão o dia inteiro para aprender. O surdo é uma minoria linguística, e a escola com esse novo sistema, irá oferecer mais oportunidades de desenvolvimento” – observou a gestora Maria Ivanilde Oliveira Santos.
Com grade curricular adaptada, mas que não contemplava efetivamente todas as necessidades do alunado, a mudança garantirá maior protagonismo da língua materna do surdo que é a Língua Brasileira de Sinais, Libras, até então com carga horária inferior se comparada à Língua Portuguesa. “Quando foi para registrar a escola não tinha espaço para termos a quantidade de aulas necessárias ficando apenas com um número mínimo de aulas de Libras. O que para nossa realidade é muito pouco” – reforçou.
De acordo com o secretário municipal de Educação, professor Josenildo Ferreira, essa é a oportunidade de trabalhar outras habilidades dos alunos. “Além de aumentar a quantidade de aulas de Libras, que vai expandir o vocabulário dos estudantes, a língua portuguesa será trabalhada com mais ênfase na escrita como segunda língua, pois da forma que estava as crianças quando, integravam a escola regular no 6º ano, ainda encontravam dificuldades de escrever o português” – salientou.
Apoiado como uma das prioridades da gestão, o projeto não terá dificuldades para ser concretizado. Completamente reformada, com espaço climatizado, salas de dança, teatro, informática, sala de recurso com material didático adequado para o surdo, sala de artes com equipamentos de uso comum aos alunos e pais em cursos de corte e costura, play ground, quadra esportiva, banheiros adaptados e transporte escolar fornecido pela Secretaria Municipal de Educação, a escola apresenta estrutura adequada para o novo sistema e ainda margem para aumentar sua capacidade de atendimento para até 150 crianças. O custeio com a implantação do novo sistema será a partir de recurso do Tesouro Municipal.  
Para Claudineide Ribeiro, mãe de aluno, é um grande avanço para a educação inclusiva, pois já havia essa necessidade do sistema integral na escola. “Além de ter mais tempo para ensinar, o desenvolvimento do aluno será bem mais rápido, mudando toda a realidade futura dessa criança. Antes meu filho estudava em escolar regular, ele conseguia se comunicar, mas por gestos caseiros, de tocar e apontar as coisas, não conseguia fazer um sinal certo. Depois que veio para a Bilíngue logo se desenvolveu, aprendendo a escrever, contar, e reconhecer valores em dinheiro. Com mais tempo, será tudo mais adequado” – finalizou.
Serviços – A Escola Bilíngue atende toda a região e recebe crianças das cidades de Davinópolis, Governador Edson Lobão, Ribamar Fiquene e Buritirana. Além disso, trabalha a Língua Brasileira de Sinais também com pais ouvintes no curso de Libras realizado às terças e quintas-feiras.  


Nenhum comentário:

Postar um comentário