quarta-feira, 21 de março de 2018

TRIBUNA POPULAR


Enfermeiras do Estado pedem ajuda da Câmara Municipal 
Já são mais de 5 meses sem resolução do problema 
  Em Tribuna popular na manhã de ontem foram recebidas as representantes de profissionais de Enfermagem que informaram estarem já 12 dias fazendo vigília em frente a superintendência do Sul do Maranhão e sem uma posição concreta, foram até presidência da Câmara buscar ajuda, ou uma forma dos vereadores intercederem por elas junto ao Governo do Estado no que tange a salários atrasados e recisões. 
“O prazo expirou e estamos passando por sol e chuva em busca dos nossos pagamentos. A UTI fechou (20 leitos na unimed) em setembro, e os funcionários foram todos demitidos. Cinco meses sem receber salários, sem recisões e desempregadas pois não temos como ser contratadas por outra empresa. Estamos passando necessidades”, disse uma das representantes. 
E continuou: “Não estamos aqui para entender o por que do pagamento não sair, nem como ele  vai ser feitoas justificativas não nos servem mais, estamos cansados de ouvir respostas, argumentos, desculpas. É só o que temos recebido, mas nenhuma solução. As enfermeiras entendem que a empresa é terceirizada, que o Estado só paga com as certidões em dia, mas para elas já expirou o tempo de explicaçõeselas querem apenas receber.  
“Esperamos que haja sensibilidade do governo, pois passamos natal e ano novo sem poder ter alegrias dentro de casa. Tem gente que não sabe nem o que vai comer amanha. Outras devendo casa, carro, aluguel, supermercado. Que saiam do discurso e cumpram com seus compromissos”, finalizou a representante. 
Carlos Hermes parabenizou as enfermeiras pela coragem e que o gesto é de cidadania, querem apenas receber o que é delas de direito: “Estamos buscando a solução mais rápida possível para esta situação. O estado não tem culpa pela empresa não ter as certidões, se fizer o pagamento (R$milhões), terá que responder. Mas isso não importa mais pois vocêtem que receber. A empresa regularizou esta semana sua situação e até o final desse mês (dia 31) o repasse será feito, foi a informação que obtive junto ao Estado”, disse. 
Fabio Hernandez informou que se realmente o Estado quiser pagar, basta fazer isso em juízo  de forma consignada através da justiça: “Não podem ser contratadasnão podem receber o segundo desemprego, nem receber os pagamentos devidos. A resposta deve ser dada HOJE, pois as pessoas estão passando necessidade 
O presidente José Carlos declarou que Graças a Deus que temos um governo popular: eles nos ouvem, nos escutam, interagem e dão solução. Já temos um norte, seremos ouvidos e a solução será dada”. 
Ao fim da sessão todos os vereadores assinaram e deram entrada em uma indicação e pedido ao governador Flávio Dino: Para que seja feito o pagamento de imediato dos servidores de saúde que tiveram seus contratos rescindidos pela empresa STI, bem como o retorno dos 20 leitos na Unimed de Imperatriz. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário