quinta-feira, 26 de abril de 2018

Mergulho de cabeça é a segunda maior causa de lesões na medula


Uma diversão que mistura desafio com adrenalina. É assim que muitos definem a sensação ao mergulhar de cabeça em rios, mares e piscinas. Apesar de divertido, muitas pessoas não imaginam o quão arriscado é esse tipo de brincadeira. Segundo a Sociedade Brasileira de Coluna (SBC), acidentes com mergulho são a segunda maior causa de lesão na medula no país.

Especialista em coluna, Doutor André Pagotto explica que esse tipo de ação pode provocar traumas e lesões na coluna irreparáveis, como a paraplegia e tetraplegia. Ambas são caracterizadas pela perca dos movimentos parcial ou total do corpo. “O grau da lesão pode decidir severamente sobre como ficará a conexão do sistema nervoso com os membros do corpo”, ressalta o médico. “O mais indicado é entrar na água sem pular, colocando primeiro um pé, depois o outro, até saber a profundidade da água e detectar se não há no fundo algo que irá machucar o corpo”, sugere.

A medula espinhal é uma estrutura importante do corpo humano. Revestida por um cordão cilíndrico, ela é responsável pela comunicação entre o corpo e o sistema nervoso. Integrante do sistema nervoso central, sua função também está ligada aos reflexos do organismo, para que haja respostas rápidas em situações de emergência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário