quinta-feira, 24 de maio de 2018

ACORDO


Diálogo entre prefeito e representantes do STEEI põe fim à greve

Após assembleia extraordinária, categoria aprovou a proposta do Município

por Mariana Campos

Em reunião com representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino de Imperatriz, STEEI, na manhã desta quarta-feira, 23, em seu gabinete, o prefeito Assis Ramos propôs resoluções para por fim à greve dos professores. Com participação de membros do sindicato, secretário de Administração e Procurador Geral do Município, Assis fez uma contraproposta referente ao pagamento do retroativo, exigido pela classe.
Inicialmente os servidores da Educação exigiram reajuste salarial de 9% e pagamento do retroativo, o Município ofereceu 6%, e 12% sobre o vale alimentação, em um período cujo a correção inflacionária é de apenas 2,81%. A primeira proposta do Município foi negada, devido a falta de consenso referente ao retroativo. Durante negociação com o gestor, ficou acordado o pagamento do retroativo, único entrave ainda pendente.
A proposta do Município foi continuar com o reajuste salarial de 6%, aumento de 12% sobre o vale alimentação e pagamento do retroativo referente a cinco meses, que corresponde de abril à agosto. O pagamento será parcelado em quatro vezes, sendo pago em sua totalidade no mês de novembro, e o aumento salarial dado no mês de setembro.
Após conversa produtiva com o prefeito, os representantes do STEEI presentes, reuniram-se em assembleia extraordinária, no final da tarde com a classe e optaram por aceitar a proposta, pondo fim à greve na rede municipal de educação, que durou dois dias.
O presidente do STEEI, Francisco Messias, anunciou a decisão, com o aceite da maioria. “Após assembleia extraordinária damos por encerrada a greve. A categoria aprovou a proposta do Município, com o aumento em setembro e o pagamento do retroativo a abril, a ser pago em novembro. Entendemos que é melhor aceitar, do que enfrentar mais uma greve”, afirma.
Assis, garante que está se esforçando para atender a classe, mesmo com os contratempos. “A questão é que não podemos pagar o retroativo de uma vez, porém, após uma conversa amistosa com representantes do STEEI e secretários de Fazenda e Administração, entramos em acordo, tendo concessões recíprocas, assim, resolvendo os entraves. Nossa parte estamos fazendo, tentando a todo custo conciliar e resolver esse impasse. Agradecemos a compreensão dos servidores”, conclui.

Imagens:

Nenhum comentário:

Postar um comentário