domingo, 6 de maio de 2018

Defesa Civil cadastra famílias que vivem em área de risco

Prevenção busca minimizar impactos causados por desastres naturais

por Francisco Lima

Equipe da Superintendência Municipal de Proteção e Defesa Civil começou, nesta sexta-feira, 4, o cadastramento das famílias que moram em área de risco. A primeira localidade visitada foi o Bairro Parque Alvorada I, afetado pela cheia do riacho Cacau. De casa em casa, agentes de fiscalização registram dados do terreno, da edificação, das famílias e seus ocupantes. O trabalho é preventivo, com objetivo de buscar soluções que evitem ou minimizem os impactos causados por desastres naturais.
“Para proporcionarmos uma assistência de qualidade a quem precisa, é necessário, antes de tudo, identificar o problema, para só então oferecer uma resposta mais eficaz a população, sobretudo na prestação de socorro das famílias que vivem em áreas de risco”, destacou o assessor técnico de Engenharia da Defesa Civil, Cícero dos Santos.
Uma das residências visitadas pelos agentes da Defesa Civil foi a da dona de casa Alaide Rodrigues da Silva, 40. “Contamos com o apoio do prefeito Assis Ramos para que ano que vem a gente não passe por tanto sufoco, como aconteceu recentemente. Tive minha casa invadida pela água, perdi praticamente tudo. Meu filho e eu tivemos que dormir nas árvores ao fundo da minha casa, por não ter onde ficarmos”, conta.
Segundo a Defesa Civil, o próximo trabalho prevê a participação e parceria das demais secretarias municipais, que irão realizar o levantamento detalhado da área e apontar prevenções e correções. A previsão é que o  cadastramento siga até a próxima quarta-feira, 9.

Imagens:

Nenhum comentário:

Postar um comentário