segunda-feira, 28 de maio de 2018

Montes Altos e Ribamar Fiquene recebem projeto “Ler, Escrever e Pensar”



Nos dias 23 e 24, estudantes das redes públicas municipal e estadual de ensino de Montes Altos e Ribamar Fiquene, respectivamente, participaram do lançamento de mais uma edição do projeto “Ler, Escrever e Pensar: Conscientizar para Transformar”, uma iniciativa do Ministério Público do Maranhão.
As solenidades foram realizadas no Centro de Ensino Parsondas de Carvalho, em Montes Altos, e na Igreja Assembleia de Deus Missão, em Ribamar Fiquene. Nos próximos dias, a campanha também será lançada no município de Sítio Novo.

O evento contou com a participação de membros do Ministério Público do Maranhão, secretarias municipal e estadual de Educação, do Conselho Municipal de Educação, da Polícia Militar e dos poderes Executivo e Legislativo.

Em Montes Altos, a idealizadora do projeto e diretora das Promotorias de João Lisboa, Maria José Lopes Correa, ressaltou que o projeto valoriza a leitura e a escrita, que, segundo ela, são fatores essenciais para ter acesso ao conhecimento em qualquer situação. “O objetivo do Ministério Público é fomentar o pensamento crítico sobre tudo aquilo que nos rodeia, com um objetivo específico, que é a transformação da sociedade”, enfatizou.

A promotora de justiça acentuou que ética é sempre agir da forma mais correta para todos, recomendando que, no dia-a-dia, devemos refletir sobre nossas ações com as seguintes perguntas: “quero, posso, devo?”. Acrescentou, ainda, que o combate à corrupção é dever de todos, do Ministério Público e também da sociedade.

ETAPAS
A titular da Promotoria de Justiça de Montes Altos, Paloma Ribeiro Gonçalves, explicou que a primeira etapa do projeto se dá na sala de aula, com a leitura e o debate do livro escolhido este ano: “Ética e Vergonha na Cara”, de Mário Sérgio Cortella e Clóvis de Barros Filho. Ressaltou, ainda, que as escolas podem realizar várias atividades, além da produção textual, para estimular a criatividade e a discussão da temática. Ao final dos debates, serão escolhidas as melhores redações produzidas pelos alunos do 9º ano do ensino fundamental e das três séries do ensino médio, de escolas estaduais e municipais em cada município.

As escolas também serão premiadas. A unidade de ensino que realizar mais atividades sobre a temática vai receber o troféu Escola Nota 10 e aquela a que pertencerem os primeiros colocados receberá o título de Escola Campeã.

A promotora de justiça chamou a atenção para o impacto que o projeto causa na vida dos alunos. “Esse projeto é um auxílio na busca de que os alunos se tornem cidadãos críticos. O livro é só um pontapé inicial. A redação vem como bônus, o que vocês realmente vão ganhar são as reflexões do dia-a-dia”, enfatiza a promotora Paloma Ribeiro.

O estudante Werthery Cardoso, que cursa o 3º ano do ensino médio e vai participar do projeto pela segunda vez, destacou a importância da iniciativa para o seu desenvolvimento. “Este projeto é um grande incentivo à leitura. Nós aprendemos mais sobre gramática. É também uma oportunidade para os jovens adquirirem o pensamento crítico. Esse ano eu vou participar de novo e vou ganhar”, afirmou, com entusiasmo.

OBJETIVO
O “Ler, Escrever, Pensar: Conscientizar para Transformar” tem por objetivo estimular a leitura e produção textual de estudantes da rede pública acerca da corrupção no Brasil.
Realizado em diversos municípios do Maranhão, a campanha promove um concurso de redação entre os alunos da rede pública de ensino a respeito do tema, tendo como referência uma obra literária.

As escolas participantes selecionarão a melhor redação de cada série (9º ano do ensino fundamental e 1º, 2º e 3º do ensino médio), que são avaliadas pela Academia Imperatrizense de Letras. Ao final, as melhores redações serão premiadas com notebooks, tablets e smartphones para 1º, 2º e 3º lugares, respectivamente. A premiação está prevista para o mês de agosto.


Redação e fotos: Iane Carolina (CCOM-MPMA)

Nenhum comentário:

Postar um comentário