segunda-feira, 28 de maio de 2018

Reunião marca inicio do projeto de monitoramento de abate bovino na região Tocantina


A iniciativa é uma parceria do Sinrural, Sinpra e Frigorífico Bacabal

Foi realizada nesta quinta-feira (24) uma reunião para selar o pacto entre o Sindicato Rural de Imperatriz (Sinrural), Sindicato dos Produtores Rurais de Açailândia (Sinpra) e Frigorífico Bacabal (Fribal), com o objetivo de acompanhar, registrar, avaliar e dar publicidade ao abate assistido de três lotes distintos de bois gordos coletados em três fazendas da região Tocantina. O projeto é desenvolvido para se avaliar o rendimento de carcaça dos bovinos monitorados que chegam à unidade Imperatriz do frigorífico Fribal.

O presidente do Sinrural, Armelindo Ferrari, explica que existe muita divergência no processo de compra da pecuária na região. “O processo de compra da pecuária funciona com o produtor pesando os bovinos na sua fazenda e levando para o frigorífico, mas é pago o peso que é registrado no frigorífico, o que às vezes gera uma divergência entre as pesagens, por isso é importante este projeto para que haja menos divergências nessa pesagem”, o presidente, ressalta ainda que a iniciativa trás mais transparência no abate dos animais “Este monitoramento de abate é para aproximar o produtor do frigorífico e da mesma forma o frigorífico do produtor. O objetivo central é mostrar toda a transparência do processo”, disse.

Para amostragem do projeto serão escolhidas três fazendas distintas na região Tocantina, na qual cada uma fornecerá um lote de 40 bois gordos, com peso vivo médio de 520 kg, sendo que para uma amostragem mais abrangente, será escolhido um lote de bois nelore de “alta genética”, em uma determinada fazenda. O segundo lote será de bois considerados “comerciais”, e virá de outra fazenda, e o terceiro lote será de bois ditos “cruzados” que também virão de uma propriedade rural da região, para ter uma radiografia abrangente de todo o tipo de boi comercializado em nossa região.

Os procedimentos para realizar o monitoramento do abate bovino envolvem três processos de pesagem: a primeira pesagem será realizada na balança da fazenda, no embarque logo após a aferição e checagem da balança, feita por um profissional; a segunda pesagem será registrada na balança de carga na entrada do caminhão na Fribal, com registro da tara do caminhão (peso próprio do veículo), descontado da tara do caminhão vazio; na terceira pesagem será acompanhado e registrado o peso final na balança de boi abatido no frigorífico Fribal.

Os resultados obtidos durante todo o processo de monitoramento do abate bovino na região Tocantina será apresentado por meio de relatório com considerações e analise pelo especialista em acompanhamento de abate, Marcio Cotini. Para o profissional a inciativa é importante para unir produtores e o frigorífico, pois todos trabalham em conjunto e com diálogo pode-se pensar em alternativas que traga benefícios para todo mundo. “O trabalho que será realizado é com o intuito de minimizar as divergências que existem entre as duas frentes, para aproximar ainda mais a empresa dos produtores rurais”, finalizou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário