sexta-feira, 13 de julho de 2018

166 ANOS


Geilson Reis, Arimateia Jr e Aureliano Neto foram homenageados com Troféu Jurivê Macedo

Premiação mantém viva memória de um dos maiores cronistas do Maranhão

por Luana Barros

Imperatriz completa 166 anos de fundação. Em sua história, a cidade conquistou trajetória de desenvolvimento graças aos cidadãos que construíram suas vidas e famílias. Em homenagem a essas pessoas, a Prefeitura de Imperatriz fará nesta sexta-feira, 13, entrega de honrarias. Além da Distinção Honrosa “Orgulho da gente” e da Comenda Frei Manoel Procópio, o Troféu Jurivê de Macedo simboliza profissionais de destaque nas áreas de Jornalismo, Educação e Direito, atividades exercidas por Jurivê de Macedo durante décadas.
O Troféu é uma honraria instituída pela Prefeitura de Imperatriz desde o ano de 2010, em homenagem ao expoente da imprensa maranhense e escritor da Academia Imperatrizense de Letras. Premiação será realizada às 19h, no Palácio do Comércio e Indústria de Imperatriz, Rua Bom Futuro, no Centro.
"Celebrar a fundação e o desenvolvimento de Imperatriz como uma das cidades mais prósperas do Brasil é uma honra para mim, enquanto cidadão e gestor público, ainda mais por poder reconhecer o valor do trabalho de cada profissional que tem colaborado com a construção de nossa cidade. O Troféu Jurivê tem essa missão, de homenagear três categorias fundamentais numa sociedade: professor, responsável pela construção do conhecimento; advogado, essencial à Justiça; e jornalista, que leva a informação a todos", destaca o prefeito Assis Ramos.
Conheça a biografia dos homenageados:
Geilson de Arruda Reis (categoria professor)
Professor e Ecologista, nascido em 1985 em Carolina-MA. Mora em Imperatriz desde 1992. Licenciado em Geografia, pela Universidade Estadual do Maranhão – UEMA e Pós-graduado em Metodologia do Ensino da Geografia Aplicada ao Planejamento Ambiental-UEMA e em Educação em Direitos Humanos-UFMA. É professor de Geografia na Escola Santos Dumont, da rede municipal onde fundou no ano de 2012 o “Projeto Bacuri Verde Adote uma árvore”, voltado para a questão ambiental/social urbana, com o objetivo de promover educação aliada à preservação, através de várias atividades, dentre elas a adoção de mudas de árvores e ações voltadas a sustentabilidade. Com a iniciativa, ele representou a cidade em eventos como o Movimento Científico Norte/Nordeste; Febrace-USP, São Paulo; Milset Brasil, em Fortaleza - Ceará, Fecitec, Expociência Nacional México; Prêmio Construindo a Nação-São Luís-MA. Em 2012, Geilson foi ganhador do Prêmio: “Educador Inovador” da Rede SESI em São Luís.
Arimateia JR (categoria jornalista) 
José de Arimatéia Alves Vieira, nascido em 1963 no interior do Maranhão, no Bairro Trizidela em Pedreiras, hoje município Trizidela do Vale. Formou-se em comunicação pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA) por direito adquirido e é registrado profissionalmente como radialista. Em sua trajetória, foi reconhecido com os títulos de cidadão la rocquense (Senador La Roque - MA), lobanense (Governador Edson Lobão - MA), João lisboense (João Lisboa - MA) e imperatrizense (Imperatriz - MA). Sua carreira de comunicação foi iniciada ainda em Pedreiras, onde transmitia informação por autofalantes rústicos sobre estacas de madeira. Em seguida trabalhou em carro de som e na rádio Cultura AM, em ambos fazia comerciais para os principais estabelecimentos da região. Trabalhou no Armazém Paraíba por cerca de cinco anos, até ser transferido para a loja de Imperatriz no início 1986, pela expectativa de em horário extra auxiliar o Sr. Moacir Espósito na rádio Imperatriz AM, abrindo espaço para seu primeiro trabalho em rádio difusão. Seu trabalho na rádio Imperatriz durou por dois anos, e em seguida migrou para a rádio Nativa FM, onde permanece por quase 30 anos com participações e períodos de trabalho nas rádios Difusora, Mirante e Carajás. Hoje com a rádio Nativa possui convênios com rádios do Pará e Tocantins, onde o radialista trabalha na condição de correspondente e em participações com editoriais.
Manoel Aureliano Ferreira Neto (categoria advogado)
É maranhense, nascido na capital. Na adolescência e juventude foi operário gráfico por dez anos, até ingressar no curso de Direito, da Universidade Federal do Maranhão. Mais tarde transferiu-se para o Rio de Janeiro, onde concluiu o seu bacharelado e trabalhou como repórter do Jornal O Dia. Veio para Imperatriz, nos anos 1970, como advogado concursado do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária. Ficou no INCRA por três anos e depois montou sua própria banca de advocacia, até ser aprovado em concurso para Juiz de Direito, em 1990. Foi por duas vezes presidente da Subsecção de Imperatriz da Ordem dos Advogados do Brasil e, como juiz, presidiu uma das zonas eleitorais desta cidade de 1995 a 1997. Durante o tempo em que permaneceu em Imperatriz, colaborou com o Jornal O Progresso, integrando a equipe de cronistas liderada por Jurivê de Macedo. A paixão pelas letras o fez escritor, com livros publicados versando sobre o Direito; crônicas e reflexões, e foi coautor da obra Contos de Imperatriz, da Academia Imperatrizense de Letras. Professor de universidades públicas e privadas e da Escola Superior da Magistratura do Maranhão e palestrante, é membro da Academia Maranhense de Letras Jurídicas, da Academia Maranhense de Letras e da Academia Imperatrizense de Letras. Atualmente é magistrado do Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão e titular do Oitavo Juizado Especial Cível e das Relações de Consumo da Capital.

Imagens:

Nenhum comentário:

Postar um comentário