quarta-feira, 25 de julho de 2018

Cobrança por estacionamento na Zona Azul em Imperatriz-MA exclui 30% de ruas do centro comercial


O novo decreto de criação da Zona Azul, formato que vai ser adotado para a ocupação legal, racional e com rotatividade das áreas permitidas para estacionamento de veículos nas ruas comerciais de Imperatriz-MA, exclui mais de 30% dos espaços que antes estavam demarcados e deixam de fora vias importantes e muito próximas dos principais corredores, gerando opção para quem não quer ou não pode pagar, e, também ,para quem trabalha nas proximidades, como é o caso dos comerciários.
As vagas agora reservadas para o estacionamento rotativo caem de 7.250 para 5.066, deixando de fora ruas como a Dom Pedro II, a XV de Novembro e a Santa Teresa; metade da Simplício Moreira, da Coronel Manoel Bandeira e da Godofredo Viana, e trechos de corredores com a Ceará e Rio Grande do Norte.
O novo formato atende sugestões da Associação Comercial e Industrial de Imperatriz, das pessoas que se manifestaram via redes sociais e busca adequar colocações feitas por vereadores que entendem a necessidade de ver Imperatriz ordenada e com o jeito da cidade grande que ela já é, segundo o Secretário de Trânsito, Leandro Braga.
Para os comerciários, ficam como opções áreas da Praça Tiradentes, como a rua que vai do canto do Hospital Materno Infantil ao fundo dos Correios, por trás do camelódromo, ou as transversais a partir da Ceará, além de todas as demais que não sejam Getúlio Vargas, Dorgival Pinheiro, Sousa Lima e Bom Futuro.
A nova redação do decreto preserva e reforça gratuidades para quem tem 60 anos ou mais, para portadores de deficiências e para gestantes. Também quem possui carro, mas não tem garagem, fica estabelecido o direito de estacionar de graça na porta de casa, desde que retire na Setran sua licença para isso.A imagem pode conter: carro e atividades ao ar livre

Nenhum comentário:

Postar um comentário