sexta-feira, 3 de agosto de 2018

Queimadas prejudicam o fornecimento de energia elétrica no Maranhão

O Estado ocupa o 3º lugar no ranking com o maior foco de queimadas no Brasil, segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE.


Com o fim do período chuvoso, a estiagem aparece e traz consigo muito calor, um período em que os focos de incêndio ganham mais destaques nas cidades. Um risco à população e, consequentemente, ao fornecimento de energia elétrica. Isso acontece por conta da baixa umidade no ar que favorece o fogo a se espalhar com facilidade pela vegetação.

Segundo dados da Companhia Energética do Maranhão (Cemar), em 2017 cerca de 120 casos de queimadas comprometeram a rede elétrica, ocasionando a interrupção da energia em diversos municípios do Estado. Este ano foram constatados quatro casos de interrupções dessa natureza, o que não significa um saldo positivo, pois os próximos meses são os mais quentes e secos do ano.

Dos estados brasileiros, o Maranhão está em terceiro lugar no ranking de estados com o maior índice de focos de incêndio. Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE, já são mais de 2.730 focos de incêndio de janeiro até julho deste ano. O destaque para a região onde estão localizadas as cidades deMirador e Fernando Falcão com mais de 200 focos já detectados. Com isso, é necessário agir com ações preventivas ao que se refere às queimadas e em contato com a rede elétrica. Nesse mesmo período no ano passado, o INPE registrou 2.784 focos de incêndio no estado.

Além de colocar em risco a saúde de muitas famílias, o elevado índice de queimadas vem preocupando devido as incidências próximo as linhas de transmissão de energia. Os impactos causados na rede elétrica implicam na interrupção de energia elétrica nas áreas afetadas e nas despesas com a substituição de cabos e estruturas afetadas pelo fogo.

O líder de Manutenção e Expansão de Redes da Cemar, Júlio Fernandes, explica como acontecem às ações de prevenção e correção das queimadas no sistema elétrico: “Para antecipar problemas com queimadas em contato com a rede elétrica, realizamos a limpeza de faixas embaixo dos alimentadores. E ao ser verificado que vai ocorrer o curto advindo do fogo, o sistema de proteção atua desligando a linha e só é recomposto após todos os reparos nos equipamentos e estruturas danificados pelo fogo”, ressaltou o líder.

Todos podem colaborar para que não aconteçam queimadas e incêndios próximos das redes de energia elétrica, contudo se for observado devem ligar para o Corpo de Bombeiros por meio do telefone 193 e para a Central de Atendimento da Cemar através do 116, informando o endereço com ponto de referência. Para mais informações acesse o site www.cemar116.com.br ou vá a uma das agências de atendimento da Cemar.



    
Se liga nessas dicas de ações preventivas!
  • Evite fazer queimadas, principalmente próximo das redes de energia elétrica;
  • Não jogue pontas de cigarro acesas às margens de rodovias ou próximo a qualquer tipo de vegetação;
  • Caso resolva acampar, apague com água as cinzas da fogueira para evitar que o vento leve as brasas para a mata;
  • Evite acender fogueiras na época da estiagem;
  • Não coloque fogo em terrenos baldios ou lixões;
  • Agricultor: evite as queimadas no preparo da roça; e
  • Produtor rural: utilize formas alternativas de manejo de pastagens e evite as queimadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário