quarta-feira, 1 de agosto de 2018

Sebrae abre inscrições para curso de Irrigação em pastagem em Imperatriz



Formação é voltada para a metodologia Balde Cheio e será realizada entre 
os dias 22 a 24 de agosto

O Sebrae Maranhão, por meio do projeto Indústria de Laticínios, 
desenvolvido pela regional do Sebrae em Imperatriz, abre as inscrições 
para o curso de Irrigação em pastagem, que acontecerá nos dias 22, 23 e 
24 de agosto, na sala de treinamento da instituição, das 8h às 12h e das 
14h às 18h.

 O treinamento será conduzido pelo engenheiro agrônomo da Embrapa e 
instrutor do Balde Cheio, João Rosseto Ribeiro Júnior, que numa 
metodologia teórica e prática, vai capacitar os participantes em 
irrigação de pastagens, voltado para a metodologia de transferências de 
tecnologia, Balde Cheio, desenvolvida na região.

O público alvo são profissionais de ciências agrárias, como 
engenheiros agrônomos e agrícolas, médicos veterinários, zootecnistas e 
técnicos agrícolas.  As inscrições estão sendo realizadas na sede do 
Sebrae em Imperatriz, localizada na Avenida Bernardo Sayão, Nova 
Imperatriz. O investimento é de R$ 150,00 reais (cento e cinquenta 
reais).
“O curso vai qualificar os participantes, em irrigação de pastagem, com 
foco na metodologia Balde Cheio, para que se tenham técnicos 
qualificados nesse tipo de manejo, importante para um sistema de 
produção intensivo a pasto. O nivelamento objetiva aumentar a qualidade 
da pecuária leiteira produzida, com a diminuição de custos. Reuniremos 
todas essas informações no treinamento que aliará teoria com prática, em 
um total de 24 horas”, explica a gestora do Agronegócio do Sebrae em 
Imperatriz, Márcia Martins.
A programação inclui assuntos como métodos de manejo da irrigação, 
amostragem de solo para projetos, cálculo de distribuição de água, 
hidráulica aplicada a medida de vazão, dentre muitos outros temas que 
serão abordados.
Balde Cheio
O Balde Cheio é uma metodologia de transferências de tecnologias, que 
visam promover o desenvolvimento sustentável da pecuária leiteira em 
propriedades familiares, com aumento significativo na produção do leite 
a baixo custo.

Criado em 1998 pela Embrapa Pecuária Sudeste, a finalidade é capacitar 
profissionais de extensão rural e produtores, promover a troca de 
informações sobre as tecnologias aplicadas regionalmente, monitorar os 
impactos ambientais, econômicos e sociais, nos sistemas de produção que 
adotam as tecnologias propostas. As capacitações acontecem nas 
propriedades rurais, denominadas unidades demonstrativas (UDs).

Nenhum comentário:

Postar um comentário