quinta-feira, 22 de novembro de 2018

SENADOR LA ROQUE / AMARANTE


MPMA premia vencedores do Projeto Ler, Escrever e Pensar

O Ministério Público do Maranhão premiou os ganhadores do projeto “Ler, escrever e pensar: conscientizar para transformar” nos municípios de Senador La Roque e Amarante no último dia 14. De autoria da titular da 2ª Promotoria de Justiça de João Lisboa, Maria José Lopes Corrêa, o projeto tem por objetivo estimular a leitura e produção textual de estudantes da rede pública acerca da corrupção no Brasil.

Em Senador La Roque, a solenidade foi realizada na Unidade de Ensino Costa e Silva, pela manhã. À tarde, o evento foi em 
Amarante, na igreja-sede da Assembleia de Deus. Ambas as premiações contaram com a participação de estudantes da rede pública, autoridades representantes do Poder Judiciário, dos Municípios, Estado, professores e gestores educacionais. Também esteve presente o promotor de justiça Alessandro Brandão, titular da 6ª Promotoria de Justiça Criminal de Imperatriz.

Representando nos dois eventos o procurador-geral de justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho, a promotora de justiça Maria José Lopes Corrêa, pediu uma salva de palmas aos professores, afirmando que sem a categoria do magistério não há transformação efetiva na sociedade. A promotora igualmente agradeceu aos alunos e a todos os parceiros que se envolveram no projeto.

O maior resultado do projeto é formar agentes transformadores, multiplicadores da ideia da prática da honestidade em todos os níveis. Tenho certeza de que o aprendizado se revelará em seus atos cotidianos. Povo honesto não produz governo corrupto”, ressalta a autora do projeto.

Para Ântonia Rita, coordenadora de ensino de Senador La Roque, o projeto Ler, Escrever e Pensar tem grande valor, porque, através dele, os estudantes são instigados a ler e a produzir textos, além de ter acesso a obras literárias que permitem a obtenção de conhecimentos acerca da nossa cultura. “É um projeto de transformação que cultiva valores e que nos incentiva a atuar como cidadãos na sociedade para que o Brasil seja um país mais produtivo, mais rico e mais honesto”, explica a coordenadora Antonia Rita.

AMARANTE
Para o coordenador do projeto em Amarante, promotor de justiça Eduardo André de Aguiar, transgredir a ética é também violar leis. Atualmente titular da 1ª Promotoria de Justiça de Grajaú, Eduardo André foi quem implantou o projeto em Amarante enquanto era titular da promotoria. “Se você não pode dizer o que você fez é porque alguma coisa fez de errado. O conceito de ética não é somente o que o outro faz, mas também o que nós fazemos”, explica o representante do Ministério Público.

Promotor de justiça de Amarante, João Cláudio de Barros, acredita que o projeto exerce vários papéis importantes, dentre os quais levar ao conhecimento dos estudantes as responsabilidades enquanto cidadãos, estimular a leitura e aprimorar a técnica da escrita. “O ler, o escrever e o pensar estão intimamente ligados. A pessoa que lê mais será mais crítica, vai escrever melhor e terá bons argumentos”.

PROJETO
Realizada em diversos municípios do Maranhão, a campanha promove um concurso de redação entre os alunos da rede pública de ensino a respeito do tema, tendo como referência uma obra literária.

As escolas participantes selecionam a melhor redação de cada série (9º ano do ensino fundamental e 1º, 2º e 3º do ensino médio), que são avaliadas pela Academia Imperatrizense de Letras, que elege as melhores redações entre as pré-selecionadas.

Este ano, o livro escolhido foi: “Ética e Vergonha na Cara”, de Mário Sérgio Cortella e Clóvis de Barros Filho. Também fica a critério das escolas realizar atividades, além da produção textual para estimular a criatividade e a discussão da temática.

Ao final do projeto são escolhidos seis ganhadores em cada município: três do 9ª ano do Ensino Fundamental e três do Ensino Médio. Os prêmios são um notebook, um tablet e um smartphone para o primeiro, segundo e terceiro lugar de cada categoria, respectivamente.

Em Senador La Roque, o projeto atingiu cerca de 1.100 estudantes da rede municipal e estadual de ensino. Em Amarante, foram aproximadamente 500 alunos participantes do trabalho.
GANHADORES
Em Senador La Roque, os primeiros colocados do 9º ano do ensino fundamental foram Railane de Araújo da Silva, Rhuan de Oliveira Chaves e João Victor Araújo Lima. Os alunos que conquistaram os três primeiros lugares no ensino médio foram Welia Kaionnara Lima Silva, Ludimilla Sousa Alves e Cizana Sousa Lucena.

No município de Amarante, na categoria do 9ª ano, foram vencedoras Maria Eduarda de Sousa Pinheiro, Alice Morais e Ludimila Bedino Brito. No ensino médio, os vencedores foram Matheus Ribeiro da Silva, Victoria Lima Alves Carvalho e Marcos Gabriel de Brito.

Aluno do 9º ano e segundo colocado no ensino fundamental em Senador La Roque, Rhuan de Oliveira Chaves revela que criou grandes expectativas com relação ao concurso, pois estudara bastante para fazer a redação, lendo o livro e se aprofundando mais sobre o tema com pesquisas na internet. “Eu me esforcei bastante. Queria representar minha turma, minha escola. Por isso li muito sobre corrupção, como ela afeta tantas coisas no país”, comenta o estudante, que pretende seguir a carreira jurídica.

PRÊMIO CNMP
O Projeto Ler, Escrever e Pensar: Conscientizar para Transformar ganhou o 2º lugar entre as categorias do Prêmio CNMP 2018. A premiação foi realizada em setembro, durante o 9º Congresso Brasileiro de Gestão do Ministério Público, em Brasília. O projeto concorreu na categoria Redução da Corrupção, pela qual o Ministério Público do Maranhão também ganhou o primeiro lugar pelo segundo ano consecutivo.
Redação e fotos: Iane Carolina (CCOM-MPMA)

Nenhum comentário:

Postar um comentário