terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Deputado federal Jair Bolsonaro é diplomado presidente da República


O deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ) recebeu do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nesta segunda-feira (10), o diploma atestando que ele foi eleito presidente da República e está apto a tomar posse no dia 1º de janeiro.
Bolsonaro venceu as eleições em 2º turno com 57,7 milhões votos na disputa com o candidato do PT, Fernando Haddad, que obteve 47 milhões. Como seu mandato parlamentar vai até o dia 31 de janeiro do próximo ano, Bolsonaro precisa renunciar até o dia 31 de dezembro para assumir a presidência.
Valter Campanato/Agência Brasil
Cerimônia Diplomação Jair Bolsonaro presidente
Jair Bolsonaro foi diplomado nesta segunda-feira no TSE
O presidente Michel Temer também era deputado federal quando venceu as eleições na chapa da ex-presidente Dilma Rousseff em 2010 e renunciou ao mandato em 30 de dezembro daquele ano.
Bolsonaro é o segundo político eleito presidente da República durante o exercício do mandato de deputado federal. O primeiro foi Jânio Quadros, que era deputado federal pelo Paraná quando se elegeu presidente em 1960.
Discurso
Em seu discurso, Bolsonaro agradeceu o apoio da família e de aliados e disse que sua eleição marcou o início de um "novo tempo”. Segundo o presidente eleito, sua atuação parlamentar sempre se pautou na defesa da família e dos interesses do Brasil.
"A partir de 1º de janeiro, serei o presidente de todos, dos 210 milhões de brasileiros. Governarei em benefício de todos sem distinção de origem social, raça, sexo, cor, idade ou religião. Em um momento de profundas incertezas em várias partes do globo, somos um exemplo de que a transformação pelo voto popular é possível", afirmou.
Diplomação
A presidente do TSE, ministra Rosa Weber, afirmou que a cerimônia da diplomação é uma reverência à soberania popular. Weber lembrou ainda que a data da diplomação coincide com o dia internacional dos direitos humanos.
“Há exatos 70 anos, a terceira Assembleia Geral da ONU promulgou a Declaração Universal dos Direitos da Pessoa Humana, que o Brasil subscreveu, ao proclamar que o reconhecimento da dignidade humana constitui o fundamento da liberdade, da justiça e da paz no mundo”, disse ela.
Outras autoridades participaram da cerimônia de diplomação de Bolsonaro como o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, o presidente do Senado, senador Eunício Oliveira, o presidente da OAB, Claudio Lamachia, entre outras.
Reportagem – Luiz Gustavo Xavier
Edição – Ana Chalub

Nenhum comentário:

Postar um comentário