quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

MPMA premia vencedores do Projeto Ler, Escrever e Pensar em sete cidades


O Ministério Público do Maranhão premiou vencedores do Projeto “Ler, escrever e pensar: conscientizar para transformar”, em sete cidades na última semana. De autoria da titular da 2ª Promotoria de Justiça de João Lisboa, Maria José Lopes Corrêa, o projeto é realizado em parceria com o Governo do Estado e as prefeituras de 42 municípios, envolvendo cerca de 50 mil estudantes. O objetivo é estimular a leitura e a produção textual de alunos da rede pública acerca da corrupção no Brasil.

Na última quarta-feira, 28, a premiação foi realizada, durante a manhã, em Montes Altos, na Escola Parsondas de Carvalho. No mesmo dia, à tarde, o evento foi em Sítio Novo, no Centro de Convenções. Na parte da noite foi a vez de Ribamar Fiquene premiar os estudantes do Ensino Médio, na Igreja Missão. Na quinta-feira, 29, o evento contou com várias atividades em Carolina, na parte da noite, no Colégio Santa Cruz. Sexta-feira foi a vez de Imperatriz, Governador Edison Lobão e Davinópolis celebrarem a premiação em conjunto na Faculdade Fest, em Imperatriz, durante a manhã.

Para a autora do projeto, Maria José Lopes Corrêa, esta é uma forma de o Ministério Público instigar o espírito crítico do estudante e conscientizar para que ele seja o protagonista da mudança que deseja para o país, incentivando a vivência cotidiana de atos de honestidade como forma de alcançar governos probos e governantes honestos para o Brasil.

O maior resultado do projeto é formar agentes transformadores, multiplicadores da ideia da prática da honestidade em todos os níveis. É um aprendizado que se revelará em seus atos cotidianos. Povo honesto não produz governo corrupto”, afirmou.

A coordenadora do projeto em Montes Altos, promotora de justiça Paloma Ribeiro Gonçalves de Pinho Reis, agradeceu a participação de todos os alunos, professores e gestores envolvidos. “Eu tenho certeza de que esse projeto mudou a vida de muitos. Se nós internalizarmos estes conceitos, de combate à corrupção, de praticar a ética, a moral, de agir da forma que nós gostaríamos que os outros agissem, o projeto terá cumprido seu objetivo”.

Em um evento cheio de atrações, com música ao vivo, jogo de luzes, bonecos e distribuição de brindes, o promotor de justiça e coordenador do projeto em Carolina, Marco Túlio Rodrigues Lopes, animou a premiação da noite de quinta-feira. Ele afirmou que o maior destaque do projeto na comarca, esse ano, foi ter conseguido estender as ações para a zona rural do município.

Nós não nos recordamos de um evento que conseguisse reunir, em Carolina, estudantes da rede pública, da rede particular e estudantes da zona rural. Essa é uma atividade que favorece a educação. Não só estudantes, mas professores, gestores e pais de alunos estão aqui”, relatou Marco Túlio Lopes.

O titular 7ª Promotoria de Justiça Especializada em Infância e Juventude de Imperatriz, Alenilton Santos da Silva Júnior, foi o coordenador do projeto nos municípios de Imperatriz, Governador Edison Lobão e Davinópolis. Ele comentou sobre a satisfação de estar, pelo terceiro ano consecutivo, participando do projeto. “Essa é uma inquietação de toda a sociedade. Todos nós queremos mudanças. Por isso eu gostaria de agradecer a todos os alunos, professores, gestores que se envolveram”.

O diretor da Secretaria para Assuntos Institucionais do Ministério Público, Marco Antonio Santos Amorim, pediu uma salva de palmas aos professores, afirmando que essa é uma das profissões mais importantes do mundo. Ele parabenizou a promotora de justiça e autora do projeto, Maria José Lopes Correa, pelo empenho ao trabalho, que já foi premiado nacionalmente. Marco Antonio Amorim tratou, ainda, da importância dos estudantes para o país.

As pessoas costumam dizer muito que os jovens são o futuro. Na verdade, os jovens são o presente. Vocês são os responsáveis pela mudança. São vocês que, hoje, podem ter e cobrar atitudes corretas dos pais, dos vizinhos e de todos ao seu redor. Sejam a mudança”, ressaltou Marco Amorim.

PREMIADOS
Em Montes Altos, os premiados do 9º ano Ensino Fundamental foram Kamily dos Santos Mendes, Gerlane da Silva Mota e Cauã Araújo Azevedo. Os vencedores do Ensino Médio foram Raíssa Silva Brito, Jasmires Pereira Brito e Cecília Machado Pereira.

No município de Sítio Novo, ganharam os três primeiros lugares pelo 9º ano, Deilane de Sousa Araújo da Silva, Ítalo Araújo da Silva e Elizane de Oliveira Rodrigues. No Ensino Médio, os ganhadores foram Vanessa Araújo da Silva, Elaísa Sousa Silva e Paulo Ítalo Marinho Maciel.

Em Ribamar Fiquene, os vencedores do Ensino Médio foram Geovana Gabrielle dos Santos, Maísa Sousa Miranda e Alice Vitória de Lima. A premiação do Ensino Fundamental em Ribamar Fiquene está marcada para o dia 14 de dezembro.

Na comarca de Carolina, os primeiros colocados do 9º ano do Ensino Fundamental foram Daniela Santana Reis, Eduarda Milhomem Cunha e Pedro Ivo Cardoso. Pelo Ensino Médio, os ganhadores são Wallysson Henrique Coelho Costa, Gleiciane Araújo e Vitória Morais Barros da Silva.

Os estudantes de Davinópolis e Governador Edson Lobão competiram juntos pelas premiações do Ensino Médio. Os vencedores foram Marcos Henrique Rodrigues de Lima, Luana Lima de Sousa e Francisco Rian do Nascimento.

Em Imperatriz, os ganhadores do Ensino Fundamental foram Vanessa Vilarins Gomens, Maria Victória Lima Sousa e Pedro Vinícius Alves Sousa. No Ensino Médio, os vencedores foram Anna Victória de Sousa Carvalho, Karlos Adryan Viana de Sousa e Luís Felipe Gurgel do Nascimento.

Emocionada, Raissa Silva Soares, do Colégio Parsondas de Carvalho, foi vencedora pelo 3º ano do Ensino Médio em Montes Altos. Ela diz que o projeto lhe permitiu aprender mais sobre o tema proposto. “É importante para as pessoas refletirem sobre ética, já que é um guia para a prática de ações corretas e boas condutas”, afirma a estudante, que revela ter realizado um sonho ao ter ganhado um notebook como prêmio, já que sua família não tinha condições para comprar o equipamento.

PROJETO
Realizada em diversos municípios do Maranhão, a campanha promove um concurso de redação entre os alunos da rede pública de ensino a respeito do tema, tendo como referência uma obra literária. As escolas participantes selecionam a melhor redação de cada série (9º ano do ensino fundamental e 1º, 2º e 3º do ensino médio), que são avaliadas pela Academia Imperatrizense de Letras, que elege as melhores redações entre as pré-selecionadas.

Ao final do projeto são escolhidos seis ganhadores em cada município: três do 9ª ano do Ensino Fundamental e três do Ensino Médio. Os prêmios são um notebook, um tablet e um smartphone para o primeiro, segundo e terceiro lugar de cada categoria, respectivamente.

PRÊMIO CNMP
O Projeto Ler Escrever e Pensar: Conscientizar para Transformar ganhou o 2º lugar no Prêmio CNMP 2018. A premiação foi realizada em setembro, durante o 9º Congresso Brasileiro de Gestão do Ministério Público, em Brasília. O projeto concorreu na categoria Redução da Corrupção, pela qual o Ministério Público do Maranhão também ganhou o primeiro lugar pelo segundo ano consecutivo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário