domingo, 15 de setembro de 2019

Suzano é premiada na XIX Bienal Internacional do Livro Rio


Maior fabricante de papéis de imprimir e escrever da América Latina ganha Prêmio José Olympio
            A [suzano.com.br]Suzano recebeu , no último dia (30), o Prêmio José Olympio, homenagem concedida pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL) a uma instituição ou pessoa física de destaque no setor editorial. A entrega da premiação ocorreu durante a cerimônia de abertura da XIX Bienal Internacional do Livro Rio, no auditório Madureira, no pavilhão verde. O Diretor Executivo de Papel da Suzano, Leonardo Grimaldi, esteve presente no evento para receber o prêmio.
            A Suzano é premiada por sua presença fundamental na indústria do livro, em razão do desenvolvimento da linha de papel editorial Pólen® e suas ações de incentivo e também pelo investimento em Bibliotecas Comunitárias, por meio do [ecofuturo.org.br]Instituto Ecofuturo, além do apoio aos principais eventos literários do país. A empresa valoriza e estimula a leitura através de diversos projetos, como por exemplo, A Incrível Máquina de Livros, que visa incentivar a leitura em diversas cidades brasileiras através da troca de exemplares novos ou usados. Esta é a primeira vez que uma produtora de papéis de imprimir e escrever recebe o Prêmio José Olympio, que está em sua 11ª edição.
            O Papel Pólen®, linha da Suzano de papéis off white, foi desenvolvido para atender as necessidades do mercado editorial e possui uma tonalidade diferenciada, que reflete menos luz, deixando a leitura mais confortável.
Já o [ecofuturo.org.br]Instituto Ecofuturo é uma organização sem fins lucrativos, que foi fundada em 1999 e é mantida pela Suzano. Tem como propósito contribuir para transformar a sociedade por meio da conservação ambiental e promoção da leitura, e entre as principais iniciativas, desenvolve o projeto Biblioteca Comunitária Ecofuturo, que hoje conta com mais de 100 bibliotecas implantadas no País.
            O Prêmio José Olympio foi instituído pelo SNEL em 1983 e recebeu o nome de José Olympio Pereira Filho em homenagem ao editor que marcou época, um dos primeiros a prestigiar os autores nacionais. O prêmio é entregue a cada dois anos, durante a Bienal Internacional do Livro Rio.
            Entre os premiados nos anos anteriores estão a Academia Brasileira de Letras, o cartunista Maurício de Sousa e o Itaú-Unibanco, vencedor da última edição, por seu expressivo investimento na leitura no país, através de ações como a campanha “Leia para uma criança” e do patrocínio a eventos como a Festa Literária Internacional de Paraty.


Partido NOVO abre processo seletivo para candidatos a vereador em Porto Alegre


Inscrições para a seleção estão abertas em novo.org.br/queroservereador/ 
 
O Partido NOVO abriu processo seletivo para pré-candidatos a vereadores de Porto Alegre. O processo será composto de três etapas que consistem em análise de currículo, entrevista com a bancada formada por membros do NOVO e a vivência prática de campanha. Para realizar a inscrição basta acessar o site novo.org.br/queroservereador/.
“Qualquer cidadão pode participar do processo seletivo, desde que atenda os requisitos solicitados para inscrição. Não existe um perfil específico, o processo deve avaliar se os inscritos conhecem e acreditam nos valores NOVO, se possuem uma reputação ilibada e se conseguem transformar isso em apoio para sua eleição”, adianta o presidente do Diretório Municipal de Porto Alegre do NOVO, Carlos Bonamigo.
“Temos muita gente capaz e idônea em Porto Alegre. Nosso objetivo é aproximar ainda mais essas pessoas da política e eleger uma grande bancada de pessoas de princípios, colocando Porto Alegre junto das cidades mais prósperas do Brasil e do Mundo”, completa Bonamigo.
Todas as atualizações de edital e do “Perguntas e Respostas” serão publicadas no site novo.org.br/queroservereador e também na área de Comunicados do Espaço NOVO novo.org.br/espaconovo.

Ruas estão prontas para receber asfalto na Vila Lobão

PAVIMENTAÇÃO

Prefeitura conclui serviços de terraplanagens e inicia imprimação asfáltica das vias

por Gil Carvalho

Depois de concluir obras de drenagem profunda e terraplanagem das ruas Bom Futuro, Dom Vital e Albano, a Prefeitura de Imperatriz iniciou nesta terça-feira, 10, a aplicação de emulsão para impermeabilização das bases que receberão camada asfáltica. Obra é da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos, Sinfra, e representa um sonho de quase três décadas dos moradores da Vila Lobão.
O prefeito Assis Ramos, acompanhado do secretário-adjunto de Infraestrutura, Francisco Pinheiro, e o coordenador de Obras, Joselito Sultepa, conversou e cumprimentou moradores durante vistoria ao andamento da frente de serviços de pavimentação de vias na Vila Lobão.
Assis reiterou que “desde o começo do mandato o município trabalha no sentido de equacionar pontos de alagamentos na cidade que causam transtornos à comunidade, principalmente transbordamento de água da chuva em residências e obstrução de vias”.
O coordenador de Obras, Joselito Sultepa, diz que a Prefeitura concentra esforços na execução de drenagem profunda visando melhorar a qualidade de vida dos moradores dos bairros e a mobilidade urbana nos bairros de Imperatriz.
A senhora Maria de Fátima lembra que “há 20 anos aguardava por obras de drenagem e asfaltamento da Rua Bom Futuro, sonho realizado na gestão do prefeito Assis Ramos que coloca fim a poeira e a lama”. “Ele (Assis) veio aqui olhou a situação e fez no ano passado a drenagem e agora chega o asfalto para completar a satisfação de todos moradores desta parte do bairro”, conta.
O secretário de Infraestrutura, Zigomar Filho, destaca os avanços obtidos nestes últimos anos na construção de galerias de drenagem profunda, visando reduzir os impactos de alagamentos em vários pontos da cidade, além de contemplar vias com pavimentação asfáltica ou bloquetes. “Temos avançado muito e continuaremos trabalhando para melhorar cada vez mais a qualidade de vida da população de Imperatriz”, finalizou.

Imagens:

Sinfra e Setran definem construção de retorno na Avenida Pedro Neiva

VILA NOVA

Medida visa evitar acidentes e infrações de trânsito na confluência da Rua Duque de Caxias

por Gil Carvalho

A construção de um retorno com sinalização semafórica na Avenida Pedro Neiva de Santana, cruzamento com a Avenida São Sebastião, Vila Nova, começou a ser feito nesta quarta-feira, 11, pela Prefeitura de Imperatriz, por meio das secretarias de Infraestrutura e Serviços Públicos, Sinfra, e de Trânsito e Transportes, Setran. Medida tem objetivo de reduzir acidentes, aumentar a segurança viária e facilitar o acesso para outros bairros.
Obra faz parte de uma série de ações que serão desenvolvidas na cidade para dar mais fluidez ao trânsito em vários bairros de Imperatriz. A construção do retorno visa ainda desafogar o intenso fluxo de veículos no início da Rua Duque de Caxias, Vila Lobão.
O secretário de Trânsito, Leandro Braga, explica que a abertura no eixo central da Avenida Pedro Neiva de Santana permitirá o retorno de veículos, inclusive com acesso para a Avenida São Sebastião, evitando que motoristas cometam infrações de trânsito ao entrar pelo posto de combustível na Rua Duque de Caxias. “Vamos ter um retorno totalmente sinalizado com semáforos e placas de regulamentação, garantindo a segurança viária, além de ajudar os pedestres a fazer a travessia na Avenida Pedro Neiva”, detalhou.
Ele ressaltou que será reduzida a calçada para a construção da “caixa de recuo” que permitirá o retorno com segurança de veículos para outros bairros. A intervenção deve acabar com a circulação de veículos via posto de combustível na Rua Duque de Caxias. “Os motoristas que insistirem continuar desrespeitando a legislação fazendo a volta de forma irregular serão penalizados”, garante.
O secretário de Infraestrutura, Zigomar Filho, enfatiza que “é uma preocupação do prefeito Assis Ramos realizar investimentos para melhorar a mobilidade urbana das vias da cidade de Imperatriz. Em parceria com a Setran, iniciamos essa obra que é muito importante para segurança no trânsito de motoristas e pedestres neste eixo da Avenida Pedro Neiva de Santana”, concluiu.

Imagens:

Imperatriz terá 5ª edição do projeto Dia de ler Todo Dia

CONHECIMENTO

As mobilizações sobre leitura ocorrem nas 149 escolas da rede municipal de ensino

por Sara Ribeiro

As mobilizações pelo Dia Mundial pela Leitura, desde o mês de agosto foram intensificadas pela Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Educação, Semed, nas escolas da rede pública de ensino. Projeto “Dia de Ler, Todo Dia”, principal ação de incentivo à leitura, terá lançamento oficial da 5ª edição, no dia 13 de setembro, às 9h, no auditório da Universidade Aberta do Brasil, UAB.
De acordo com a coordenação do departamento de Assessoria Pedagógica da Semed, responsável pela organização do evento, objetivo é aperfeiçoar e valorizar o cidadão, através das linguagens artística, literária e histórica, a partir da compreensão do seu papel enquanto sujeito. “Estamos incentivando ações pela leitura em todas as escolas da rede municipal de ensino, estendendo-as a outras instituições do município e sociedade civil”, informou Cleres Carvalho.
O projeto “Dia de ler, Todo Dia”, enfoca o ato de ler como ponto de partida para construção do pensamento lógico, possibilitando a capacitação do aluno em construir suas relações diante do mundo. “A mobilização favorece que as escolas enfatizem o valor da leitura, com mais entusiasmo, importante para emancipação social e promoção da cidadania”, destacou o secretário de Educação, Josenildo Ferreira.
Mobilização das Escolas – As instituições realizam os projetos individuais, com mobilização de toda a comunidade escolar. Com tema “Ler é viajar sem sair do lugar”, a Escola Municipal Dom Affonso, do bairro Santa Clara, realizou momento de leitura para incentivar a construção do hábito de ler como atividade prazerosa, relacionando autor e turma.
Cada turma ficou responsável por leitura de autores renomados da literatura brasileira. O 2º ano vivenciou as obras de Vinicius de Moraes; o 3º ano, com Monteiro Lobato; 4º ano, Os Super Heróis (Standard Lee); 5º ano, Maurício de Sousa. As atividades nas 149 escolas seguem com preparativos para o grande dia “D” de mobilização pela leitura, que ocorre dia 20 de setembro, na Praça da Cultura.

5ª Edição – O projeto dia de Ler Todo Dia, surgiu com movimento em Barueri - SP, em 2013, tendo continuidade em 2015, com adesão de todo o Brasil e países como Estados Unidos, Paquistão e Austrália. Esta é a 5 edição promovida pela Semed, envolvendo todas as unidades de ensino, com parceria de Instituições de Ensino Superior, igrejas e os Institutos Ecofuturo e PES.

Imagens:

Novos equipamentos, obras internas e externas dão vida nova ao Hospital Municipal

MELHORIAS

Centro de Saúde recebe uma série de investimentos, melhorias e adequações nas suas instalações

por Elton Sales

Nesta terça-feira, 10 de setembro, equipe da diretoria geral e coordenações do Hospital Municipal de Imperatriz, HMI, realizou visita técnica aos departamentos para verificação de frentes de serviço que seguem o cronograma de reformas setorizadas. A unidade hospitalar renova sua estrutura para melhor atender a população e o cronograma de reformas vem sendo cumprido com êxito. Todas as ações tem o intuito de atender cada vez melhor os pacientes de Imperatriz e mais de 40 outros municípios, que procuram o maior hospital de porta aberta do Região Tocantina.
Ao todo, 14 enfermarias já foram revitalizadas, salas do bloco cirúrgico passam por reforma, foram implantadas e reformadas salas de repouso dos funcionários, enfermarias do pronto atendimento e do ambulatório da ortopedia, substituição total da instalação elétrica para a climatização. Além de adquirir novos equipamentos essenciais para o pleno funcionamento do hospital, também foi entregue no mês de maio, a Primeira Unidade Coronariana e Semi-Intensiva Cardiológica em um hospital público da região sul do Maranhão.
Para Marília Carvalho, diretora geral do HMI, um dos principais avanços implementados com as obras na parte externa é a abertura das duas portas de entradas, já que atualmente, o hospital conta com o funcionamento de apenas uma. “Já concluímos cerca de 50% da obra de reforma e reestruturação do fluxo de acesso ao HMI e isto é como ver um sonho sendo realizado. Há mais de 7 anos a fachada do HMI não passava por reforma. O fluxo de atendimento também será reorganizado, uma vez que hoje nós só dispomos de um acesso para as pessoas de casos clínicos e traumáticos. Com essa nova estrutura, teremos dois acessos cumprindo a determinação do Ministério da Saúde emitida no Relatório da Visita Técnica realizada em julho de 2016, na gestão passada", afirmou a diretora.
Na parte interna, equipe acompanhou no setor do Bloco Cirúrgico, a entrega da 5ª sala de cirurgia reformada, das sete de todo o complexo. Seguindo um planejamento interno para não alterar ou paralisar a rotina da unidade de saúde, nas próximas semanas os corredores e outras 2 salas também serão revitalizadas, assim totalizando a reforma esperada há mais de 10 anos. A coordenadora do bloco, Myrla Luz, ressalta que "além da reforma da estrutura física, ganhamos novos equipamentos modernos e essenciais, com essa troca as substituições já são de mais de 70% dos nossos instrumentos e equipamentos do bloco", comemorou Luz.

A Secretaria de Saúde tem implementado plano de providências que inclui diversas melhorias para o HMI, além da aquisição de novos aparelhos e reformas, será feita a aquisição de mobília, enxoval hospitalar e uniformes padronizados para os servidores. "Vivemos hoje uma renovação e ampliação dos serviços de saúde na cidade. Tudo graças a determinação do prefeito Assis Ramos, que não mede esforços na busca de recursos para o município, e do nosso secretário de saúde Alair Firmiano, que é sensível para atender às necessidades do hospital", finaliza Marília.


(Colaboração de Rafael Pestana)

Imagens:

Suzano e Ecofuturo iniciam implantação de Bibliotecas Comunitárias no Maranhão


A iniciativa está associada ao Programa Escola Digna, desenvolvido pelo Governo do Estado em parceria com o setor privado 

Ecofuturo e a empresa Suzano, sua mantenedora, iniciaram a implantação de quatro Bibliotecas Comunitárias no Maranhão. As unidades integram o acordo da empresa com o Governo do Estado no âmbito do Programa Escola Digna, uma iniciativa da Secretaria de Estado da Educação (Seduc-MA) com objetivo de promover a substituição de escolas em condições precárias e oferecer assessoria técnico-pedagógica.

A Suzano apadrinhou a construção de quatro escolas que, juntas, somam dez salas de aula e, como diferencial da planta padrão do programa, receberão também as Bibliotecas Comunitárias Ecofuturo. As unidades estão em implantação no povoado de Mangabeira (Urbano Santos), no Vale do Açaí (Açailândia), no assentamento Cikel Vila do 8 (Buriticupu), e na aldeia indígena Jerusalém (Sítio Novo). A inauguração das bibliotecas está prevista para o fim deste ano.

Na última semana, foram assinados os Acordos de Cooperação entre o Ecofuturo e as prefeituras dos quatro municípios contemplados pelo projeto. Como contrapartida, o poder público local será responsável por manter as bibliotecas e contratar os funcionários que atuarão nos espaços culturais. O Instituto também realizou a apresentação da iniciativa às comunidades, para que a população acompanhe e participe de todo o processo.

“Por meio das nossas bibliotecas, promovemos a leitura e o acesso aos livros e, com isso, contribuímos para formação de pessoas mais conscientes e críticas. Já comprovamos, também, que quando instalada dentro da escola, a unidade colabora para um melhor desempenho dos alunos e, por ser aberta à comunidade, amplia a participação dos pais na vida escolar dos filhos”, afirma Paulo Groke, Diretor Superintendente do Ecofuturo.

O próximo passo são as formações gratuitas oferecidas pelo projeto a educadores e comunidade do entorno. A partir de setembro, serão realizados cursos de Auxiliar de Biblioteca e Promotor de Leitura, e uma oficina sobre educação ambiental – além de um curso sobre Gestão e Sustentabilidade, voltado a funcionários do poder público dos municípios.

As novas bibliotecas receberão, cada uma, acervos com 400 livros novos de literatura, selecionados por especialistas da FNLIJ (Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil), executora técnica do projeto, e outros 100 escolhidos pela comunidade. Os espaços contarão também com mobiliário novo e equipamentos eletrônicos e de informática.

Desenvolvido há 20 anos, o projeto do Ecofuturo soma 114 bibliotecas em 12 estados brasileiros, e há outras duas unidades em implantação nas cidades de Poté e Ladainha, em Minas Gerais, também com investimento da Suzano, por meio do programa Nascentes do Mucuri.

A Suzano já patrocinou a implantação de outras quatro Bibliotecas Comunitárias Ecofuturo no Maranhão, além de mais de 50 por todo o país. “Está na essência da Suzano o cuidado com as comunidades onde atuamos. Queremos compartilhar valor e inspirar as pessoas – e acreditamos que a educação é fundamental para promover a transformação da sociedade. Por isso, investimos em ações que colaboram com o empoderamento dos cidadãos”, conclui Ana Paula Pulito, Coordenadora de Desenvolvimento da Suzano, no Maranhão.


Sobre o projeto Biblioteca Comunitária Ecofuturo
A conquista de competências de leitura e escrita é a base para a educação de qualidade e o desenvolvimento da consciência crítica. Com essa visão, o projeto Biblioteca Comunitária Ecofuturo tem como objetivo contribuir para a implantação e qualificação de políticas públicas de leitura e de biblioteca, para a democratização do acesso ao livro e para a efetivação da lei 12.244/10, a qual determina que, até 2020, todas as instituições de ensino do País, públicas e privadas, deverão ter bibliotecas. Em parceria com o poder público, iniciativa privada e comunidade local, o Ecofuturo trabalha na implantação de bibliotecas em escolas públicas, abertas à comunidade, e no incentivo à leitura. Alguns destaques:
·         114 bibliotecas implantadas em 12 Estados.
·         Média de 6 mil atendimentos, por ano, em cada unidade.
·         Quatro mil pessoas formadas nos cursos de Auxiliar de Biblioteca e Promotor de Leitura.
·         Realização de oficinas de gestão e sustentabilidade com representantes do poder público.
·         Impactos positivos nos índices de educação dos municípios que receberam bibliotecas do projeto.

Sobre o Instituto Ecofuturo
O Instituto Ecofuturo contribui para transformar a sociedade por meio da conservação ambiental e promoção de leitura, integrando livros, pessoas e natureza. Entre as principais iniciativas estão o projeto Biblioteca Comunitária Ecofuturo, com a implantação de mais de 100 bibliotecas no País, e a gestão do Parque das Neblinas, onde são desenvolvidas atividades de educação ambiental, pesquisa científica, ecoturismo, manejo e restauração florestal, e participação comunitária. Organização sem fins lucrativos, fundada em 1999 e mantida pela Suzano, o Instituto atua como articulador entre sociedade civil, poder público e o setor privado. Conheça mais sobre o Ecofuturo em www.ecofuturo.org.br, e acompanhe em www.facebook.com/InstitutoEcofuturowww.youtube.com/institutoecofuturo e www.instagram.com/ecofuturo.

Sobre a Suzano
Suzano, empresa resultante da fusão entre a Suzano Papel e Celulose e a Fibria, tem o compromisso de ser referência global no uso sustentável de recursos naturais. Líder mundial na fabricação de celulose de eucalipto e uma das maiores fabricantes de papéis da América Latina, a companhia exporta para mais de 80 países e, a partir de seus produtos, está presente na vida de mais de 2 bilhões de pessoas. Com operações de dez fábricas, além da joint operation Veracel, possui capacidade instalada de 10,9 milhões de toneladas de celulose de mercado e 1,4 milhão de toneladas de papéis por ano. A Suzano tem mais de 35 mil colaboradores diretos e indiretos e investe há mais de 90 anos em soluções inovadoras a partir do plantio de eucalipto, as quais permitam a substituição de matérias-primas de origem fóssil por fontes de origem renovável. A companhia possui os mais elevados níveis de Governança Corporativa da B3, no Brasil, e da New York Stock Exchange (NYSE), nos Estados Unidos, mercados onde suas ações são negociadas.

Deputado Marco Aurelio reconhece a força da Fecoimp

O deputado estadual Professor Marco Aurélio (PCdoB), usou a tribuna da Assembleia Legislativa, na manhã desta quarta-feira (11), para destacar a abertura da Feira do Comércio e Indústria de Imperatriz – Fecoimp. Com o tema “Seja você a transformação”, a Associação Comercial e Industrial de Imperatriz (ACII) abre a 19ª edição da Fecoimp no pavilhão do Centro de Convenções de Imperatriz.

Trata-se da maior feira multissetorial do Maranhão que tem um papel muito importante no fomento dos negócios de toda a Região Tocantina e todo o Maranhão. “Faço questão de parabenizar a Associação Comercial e Industrial do Maranhão por estar na vanguarda desta luta na promoção, no fortalecimento econômico da nossa Região. Parabenizar o presidente Guilherme Maia e todos os diretores por esse protagonismo que a ACII tem, parabenizando por mais essa edição da Fecoimp. Em momento de crise o segredo é acreditar e empreender, ousar cada vez mais e Imperatriz traz a marca desse empreendedor que com orgulho confia, acredita e investe, gerando oportunidades para todo o nosso povo”. Afirmou o parlamentar.

Vale ressaltar que o governo do estado fez uma obra tão esperada no Centro de Convenções que foi a climatização do espaço, que recebe a Fecoimp. Além da climatização, o Centro de Convenções passou por uma reforma que possibilitará mais conforto e comodidade não só aos visitantes da Fecoimp, mas também do Salão do Livro de Imperatriz – Salimp e tantos outros eventos culturais, religiosos que o espaço abriga.

A 19ª edição da Fecoimp acontece entre os dias 11 e 14 de Setembro, no Centro de Convenções de Imperatriz e deve atrais mais de 35 mil visitantes durante os quatro dias, um aumento de 10% em relação à 2018. Nesta edição, serão mais de 30 palestras, cursos ou oficinas, com diversas temáticas, entre elas, economia, estratégia, tecnologia e marketing. A Fecoimp busca também consolidar alguns espaços já existentes em outras edições, como o Espaço Tecnologia, Espaço Forças Armadas, Espaço Turismo e Espaço Interativo.

Lei da terceirização


Câmara aprova projeto do Executivo
Sidney Rodrigues - ASSIMP
Foto - Sidney Rodrigues
            Desde terça feira (10) entrou em pauta para discussão e votação o projeto de Lei de Nº 013/2019 de autoria do Poder Executivo municipal (prefeitura), que “dispõe sobre as normas que regulamentam a contratação de serviços terceirizados no âmbito da administração pública municipal, e dá outras providências”.
            De acordo com o entendimento de alguns vereadores, o que diz no projeto mostra que será preciso usar dinheiro que já tem destinação (como saúde e educação) para contratar e terceirizar pessoal. Isso faz com que se torne necessário o parecer de várias comissões, mesmo que a CCJ (comissão de constituição e justiça) já tenha dado parecer favorável.
            Na terça depois de muita discussão o projeto teve pedido de vista feito pelo vereador Ditola (Patriota), o que adiou a votação para esta quarta (11). A aprovação do projeto irá extinguir vários cargos de nível fundamental, como vigia, merendeira entre outros e dá a autorização para a prefeitura terceirizar esses serviços.
            O projeto diz também que estão passíveis de terceirização serviços ligados à alimentação, armazenamento, auxiliares de arquivo e biblioteconomia, auxiliares de laboratório, carregadores, comunicação social incluindo jornalismo, publicidade, relações públicas, cerimonial, diagramação, design, webdesign, edição, jardinagem, copeiragem, cultivo e exploração rural, agrícola ou pecuária, elaboração de projetos de arquitetura, engenharia, acompanhamento de obras, geomensuração, georreferenciamento, manutenção e operação de máquinas, limpeza, manutenção de prédios e instalações, mensageria, recepção, intérprete de libras, reprografia, plotagem, digitalização, secretariado, inclusive secretariado executivo, vigilância, brigada de incêndio, guarda-vidas, serviços de escritório, serviços complementares de saúde, teleatendimento, telecomunicações, tradutor de libras, degravação, transporte e condução de veículos, tratamento de animais, visitação domiciliar, monitoria, certificação de produtos, serviços e instrução e treinamento musical e cultural.
            O vereador Fábio Hernandez (PSC) entende que quanto mais oportunidade de trabalho houver é melhor para todas as comunidades e seguimentos, a legislação federal já contempla isso; enquanto Aurélio (PT) diz que a terceirização no serviço público vai fazer o que é ruim ficar pior. “Empresas acusam órgãos públicos de não ter repassado os pagamentos, enquanto a prefeitura acusa a empresa, não paga os funcionários, e isso já aconteceu várias vezes, deixando a cidade na mão de apadrinhados. O concurso público dá uma segurança aos servidores. Terceirizado a qualquer momento pode perder o emprego e ainda tem um salário menor”.
            De acordo com as regras da administração publica o município só pode terceirizar um serviço que ele não ofereça. Teria que primeiro serem extintos todos os cargos contidos no projeto e sancionada a lei pelo prefeito, aí sim acontecer a contratação de empresas que irão prestar serviços ao município, acabando com os seletivados e concursados nesses cargos.
            Após as devidas argumentações onde uma parte dos vereadores era contra e outra a favor aconteceu a votação aberta normal, que ficou assim:
A FAVOR: Pimentel, Fátima Avelino, Maura Barroso, Alberto Sousa, Irmã Telma, João Silva, Adhemar Freitas Jr, Hamilton Miranda, Chiquim da Diferro, Fabio Hernandez, Zesiel Ribeiro e Terezinha Soares;
CONTRA: Aurélio, Ricardo Seidel, Pedro Gomes, Sgto Adelino e Bebé Taxista;
FALTARAM: Paulinho Lobão, Carlos Hermes (estava representando a Câmara em café da Fecoimp) e Ditola (havia ido ao Ministério Público para resolver questões referentes a extinções de cargos na área da saúde).
            O presidente José Carlos não participou, pois o voto dele só é válido em caso de empate (voto de Minerva).
            Ricardo Seidel após a votação comentou que depois disso o município nunca mais poderá fazer seletivo ou concurso público para esses cargos e principalmente os intérpretes. “Só poderão trabalhar através de processo licitatório onde a empresa ganha, contrata e envia para os devidos locais. Quem está estudando principalmente nessa especialização de Libras, nunca mais poderá ser concursado ou seletivado no município de Imperatriz”. disse