sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

Coleta Seletiva e Gestão Integrada de Resíduos Sólidos ampliam ações de Meio Ambiente em Imperatriz



Ações melhoram condições ambientais do município e a preservação dos recursos não renováveis
por Luana Barros

O ano de 2018 foi de muito trabalho e conquistas para Imperatriz graças ao trabalho da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Semarh. Ações foram implantadas afim de melhorar aspectos ambientais e conservar o patrimônio natural, com enfoque nas áreas ambientalmente favoráveis do município, coibindo a degradação ao meio ambiente, conscientizando a população sobre a preservação e a conservação dos recursos naturais não renováveis, investimento no paisagismo da cidade e a tão sonhada coleta seletiva domiciliar.
“A coleta seletiva domiciliar superou as expectativas e criou uma nova realidade para os catadores de material reciclável, reconhecidos por lei como agentes de proteção ambiental. Ao todo, foram 371 toneladas de resíduos sólidos recicláveis destinadas à Associação de Catadores de Material Reciclável de Imperatriz (Ascamari)”; explicou Rosa Arruda, secretária de Meio Ambiente e Recursos Hídricos. 
De acordo com a gestora da pasta, o aumento exponencial deste valor ocorreu a partir do segundo semestre, onde foi implantado o serviço da coleta seletiva residencial, com o aumento da frota para quatro caminhões e a implantação das rotas traçadas no Plano Municipal de Coleta Seletiva e do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, elaborados em 2018. “Isto simboliza um marco histórico para a gestão de lixo em Imperatriz”, reforçou Rosa Arruda.
A Semarh também licitou com recursos do Tesouro Municipal e elaborou, como parte do convênio federal da implantação do Aterro Sanitário de Imperatriz, Estudos Técnicos para a Seleção de Área Ambientalmente Viável de Disposição Final de Resíduos Sólidos em Imperatriz, selecionando tecnicamente a área mais adequada para a implantação do aterro, que também virá como um marco inédito na história do município, que nunca pôde contar com serviço adequado de disposição final de resíduos sólidos. A implantação do aterro possibilitará o encerramento do atual lixão e a recuperação da área degradada por décadas de despejo irregular de resíduos.
Com o objetivo de fomentar e melhorar as condições ambientais do município, a SEMMARH distribuiu, 11.782 mudas de espécies nativas para a população. Além disso, foram executados 10 projetos de Educação Ambiental, com temas variados, como o projeto “Água é Vida”, “Renascer das Nacentes”, “Praia Limpa”, “Arborização Urbana”, “Semana do Meio Ambiente”, dentre outros. Destes projetos, originaram-se 32 palestras, 07 blitz educativas, 12 ações de plantio e 16 ações de doação de mudas. Ainda, foram plantadas 2.258 mudas na cidade, e mais de 25 pontos foram embelezados com o serviço de Paisagismo, desenvolvido pela SEMMARH ao longo do ano. Para o serviço de poda e corte de árvores, foram realizados em 2018, 154 vistorias técnicas, por profissionais capacitados da área florestal, impedindo a degradação de espécies vegetais.
Os processos de Autos de Infração reduziram em relação ao exercício 2017, diminuindo de 19 autos emitidos para apenas 7 processos de emissão de multas ambientais. “Esta redução é reflexo de ações educativas e de um monitoramento ambiental constante realizado em toda a cidade, com a fiscalização de rotina, tanto diurna, quanto noturna, aos finais de semana, fiscalizando bares e casas de eventos com relação à poluição sonora”, finalizou Rosa Arruda.
Imagens:

Atividades educativas e de monitoramento ambiental foram realizadas de forma constante em to

Nenhum comentário:

Postar um comentário