quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

As reformas são imprescindíveis para o crescimento econômico, afirma Hildo Rocha



Em entrevista ao jornalista Juliano Pires, da TV Câmara, no Programa Palavra Aberta, desta semana,  o deputado Hildo Rocha defendeu novamente as reformas tributária, administrativa e previdenciária. “Temos que fazer as reformas. Entendo que todas são importantes, mas considero a reforma tributária como a mais relevante”, afirmou.

O parlamentar destacou que o sistema tributário vigente está totalmente ultrapassado. “Precisamos modernizar o nosso sistema tributário. A proposta que aprovamos na comissão simplificará todo o sistema tributário brasileiro; irá acabar com a guerra fiscal; extinguirá a perversa regressividade que hoje força as pessoas mais pobres a pagar mais enquanto os ricos pagam menos”, argumentou.

A proposta que Hildo Rocha defende dificultará a sonegação, permitindo o ingresso de mais 500 bilhões de reais por ano. “Os pobres não pagarão mais impostos sobre o consumo de alimentos e medicamentos, aumentando o poder de compra das famílias pobres em até 40%. Com esse novo modelo tributário o PIB brasileiro voltará a crescer algo em torno de 5 a 6%/ano”, afiançou Hildo Rocha.

O deputado enfatizou que o Brasil está saindo de uma recessão brutal que não teria acontecido caso o país possuísse um sistema de arrecadação eficiente. “Nos últimos anos a economia do país ficou estagnada, parou no tempo. Isso ocasionou o aumento do índice de desemprego que hoje afeta 13 milhões de brasileiros. Para gerar empregos para essas pessoas precisamos crescer 6% ao ano. Isso ocorrendo, em menos de três anos colocaremos os 13 milhões de brasileiros desempregados no mercado de trabalho”, destacou o parlamentar.

O legislativo cumprindo o seu papel
Hildo Rocha lembrou que o texto aprovado na Comissão Especial da Reforma Tributária foi totalmente concebido pelo poder legislativo.  “É a primeira proposta de reforma tributária genuinamente criada pelos deputados federais. Estamos, portanto, cumprindo com o nosso papel de parlamentar”, afiançou.

Reforma administrativa
Hildo Rocha destacou pontos positivos da reforma administrativa implantada pelo Presidente Jair Bolsonaro, por meio da Medida Provisória 870/2019 e apontou sugestões para melhorar o texto.

“A estrutura administrativa do governo federal é gigantesca e ineficiente. Ou seja, o gigantismo da estrutura existente não garante serviços públicos com a qualidade que a população espera. A proposta que o presidente Jair Bolsonaro faz, até certo modo, é muito boa porque cria condições para a integração das políticas públicas”, ressaltou o deputado.

Ações integradas
Para ilustrar os acertos da reforma administrativa proposta por Jair Bolsonaro Hildo Rocha citou a reestruturação do Ministério da Agricultura. “As atividades de pesca estavam atreladas a outra pasta. Isso é inconcebível. Agora sim, a pesca está no lugar certo, no âmbito do Ministério da Agricultura. Considero que isso é o correto”, declarou.

Mudanças gradativas
O parlamentar disse que é necessário se fazer mudanças mais profundas. Entretanto, ponderou que é impossível mudar tudo de uma só vez. “O presidente promoveu um grande avanço. Mas, entendo que a proposta pode ser aprimorada. Por isso, apresentei diversas emendas que tem como finalidade contribuir para a melhoria da reforma administrativa, explicou.

Reforma previdenciária
A reforma previdenciária também foi objeto de comentários do deputado. “Esse é outro tema relevante que não dá para adiar, tem que ser feita logo. Acredito que a maioria dos congressistas estão conscientes dessas necessidades”, avalizou Hildo Rocha.


Nenhum comentário:

Postar um comentário