terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Senar discute com instituições o fortalecimento da cadeia produtiva da mandioca no Estado


 
Raimundo Coelho com assessora do Sebrae e gerente Agro Brasil da Ambev, Igor Monteiro.
 
O Senar sediou esta semana reunião cujo tema principal foi o fortalecimento da cadeia produtiva da mandioca no estado do Maranhão. O encontro foi coordenado pelo presidente do sistema Faema/Senar e do Sebrae, Raimundo Coelho, juntamente com a assessora Larissa. Participaram pelo Senar o superintendente estadual Luiz Figueiredo, gerente técnico do Senar Carlos Antônio Feitosa, o assessor César Viana e o  vice-presidente da Faema/Senar, José Hilton de Sousa.
Também participou do evento, o secretário-adjunto da Sagrima Émerson Macêdo, acompanhado por assessores, o prefeito de Santa Rita, Hilton Gonçalo, o diretor da Fiema Celso Gonçalo, o Presidente do Sindicato Rural de Araioses Chico Sabino e o gerente agro Brasil da Ambev, Igor Monteiro,
O Encontro serviu para discutir sobre a produção e comercialização da raiz de mandioca e sua transformação em fécula e farinha. E ainda, para estimular o aumento da produção de fécula para o abastecimento da fábrica de cerveja Magnífica, hoje em expansão em todo o Estado.
De acordo com Igor Monteiro, atualmente existe uma demanda grande e insatisfeita por raiz de mandioca e a preocupação em estimular os produtores rurais a produzir e firmar parceria com as instituições no sentido de fortalecer a produção, tanto para o abastecimento do mercado de fécula, quanto da farinha.
Magnífica
“A gente tem hoje uma demanda de mandioca para a nova cerveja Magnífica do Maranhão e viemos conversar com as instituições sobre a cadeia produtiva da mandioca. Ver os gargalos que podem ser resolvidos junto aos produtores rurais e também com a indústria cervejeira”, disse Igor Monteiro da Ambev, apostando na parceria com o Senar, Sebrae, Governo do Estado e outras instituições ligadas ao setor agroindustrial.
Raimundo Coelho observa que a produção de farinha no Maranhão carece da transferência de tecnologia para avançar e garantir a produção da fécula, comercialização regional e exportação.
“Precisamos focar neste fator que é investir na produção com qualidade da farinha maranhense. Isso vai ajudar o produtor rural e também a cervejaria Ambev que tem foco na produção da cerveja, que é o grande investimento atual no Estado”, ressaltou Coelho.

O secretário-Adjunto da Sagrima, Émerson Macêdo, apoia a ampliação da compra da mandioca dentro do Estado.
“A gente espera que a Ambev continue ampliando a compra do produto, favorecendo os produtores rurais maranhenses e fortalecendo a cadeia produtiva da mandioca no Maranhão”.
O prefeito de Santa Rita, Hilton Gonçalo reforçou a importância da parceria com as instituições para o desenvolvimento da cadeia da mandioca e destacou o trabalho que a Ambev vem fazendo no Maranhão com a produção da cerveja Magnífica.
“Tivemos uma reunião com o representante da Ambev, que visitou Santa Rita e que já começou a comprar a mandioca dos agricultores familiares de lá, levando neste primeiro momento 24 toneladas do produto. Acredito que este trabalho vai dar certo. A parceria entre a prefeitura e o sistema Faema/Senar vai ajudar bastante no processo de fortalecimento da cadeia produtiva”, destacou o prefeito.
O superintendente do Senar Luiz Figueiredo disse que a instituição pode exercer um papel fundamental nesse processo.
“O Senar pode contribuir para que os pequenos produtores através da capacitação e assistência técnica e gerencial, possam aumentar seus níveis de produção e principalmente de produtividade, tornando a atividade da mandiocultura uma grande fonte de ocupação e renda”, frisou ele.


Nenhum comentário:

Postar um comentário