segunda-feira, 18 de março de 2019

ESTREITO


MPMA dá início às atividades do Projeto Ohana em 2019

O Ministério Público do Maranhão deu início às atividades do Projeto Ohana 2019 no município de Estreito. O evento foi realizado na Igreja São Francisco, no último dia 11, com alunos da rede municipal de ensino e contou com uma palestra da psicóloga do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), Maria Helena Ribeiro da Silva, além de uma apresentação do grupo teatral do Departamento de Cultura do Município sobre feminicídio.

A solenidade foi presidida pela promotora de justiça e coordenadora do projeto na localidade, Rita de Cássia Pereira Souza, titular da 2ª Promotoria de Justiça de Estreito. Também participaram da solenidade o prefeito de Estreito, Cícero Neco Morais; o secretário municipal de Educação, Antonio Carlos Gregory de Araújo; a secretária-adjunta de Assistência Social, Damara Nunes, além de vereadores, diretores de escolas e autoridades eclesiásticas.

O objetivo é estimular os alunos e a comunidade em geral a discutirem os temas de violência doméstica e alienação parental, além de resgatar a autoestima e reconstruir a dignidade da mulher, vítima de violência doméstica.

PROJETO
O projeto Ohana teve início no município de São Vicente de Férrer, sob a coordenação da promotora de justiça Alessandra Darub Alves. A ação parte da premissa de que não basta somente reprimir os atos de violência doméstica e alienação parental.

Também constitui-se como meta do projeto a redução dos casos de reincidência de violência doméstica com o tratamento do agressor, assim como o reestabelecimento da imagem da família no imaginário da criança vítima de alienação parental. As atividades já vêm sendo realizadas em outros municípios do Maranhão desde 2017 e já alcançaram mais de 12 mil pessoas.

“Há a necessidade de criar uma postura mais incisiva na prevenção e conscientização da sociedade sobre tais conceitos, assim como das consequências da violência doméstica e da alienação parental, principalmente dos prejuízos desses atos na vida das crianças e adolescentes", ressalta a promotora de justiça Rita de Cássia Souza.

ETAPAS
Durante o evento, a representante do Ministério Público explicou que as atividades seguem ao longo do ano com palestras pela cidade. Nas escolas, durante o mês de março, os alunos trabalharão os temas violência doméstica e alienação parental. A psicóloga Maria Helena da Silva orientará os professores e alunos no desenvolvimento das atividades.

Após as palestras, os alunos produzirão poesias, dentre as quais serão selecionadas as melhores, para concorrer à premiação de um smartphone, um tablet e uma medalha por escola. Serão premiadas, ainda, a melhor poesia e a escola que se destacar mais no desenvolvimento das atividades. A premiação está prevista para o dia 1º de abril.


Redação: Iane Carolina (CCOM-MPMA)

Nenhum comentário:

Postar um comentário