quarta-feira, 6 de março de 2019

Folia momesca eleva faturamento dos vendedores ambulantes de Imperatriz


Além de acessórios, ambulantes apostaram na venda de bebidas e comidas típicas

por João Rodrigues

Sucesso de público, o Carnaval A Gente Faz, garantiu lucros para vendedores ambulantes, que apostaram na folia momesca da segunda maior cidade do Estado. Organizados pela Prefeitura de Imperatriz, por intermédio da Secretaria Municipal de Planejamento, Seplu, os empreendedores estiveram presentes por todo o circuito da festança carnavalesca.
Todos os dias, por volta das 16h, logo que a Jardineira e carro de som de apoio iniciavam suas atividades, os vendedores estavam apostos na Praça da Cultural, distribuídos nas laterais da Rua Coronel Manoel Bandeira. Houve quem se misturasse ao público.
Vendedor de pipoca, Janio Sousa, afirmou que expectativas em torno das vendas corresponderam, mas sugeriu que nos próximos anos, a Jardineira fique mais tempo na praça. Geralmente a Jardineira iniciou o cortejo da alegria por volta das 18h30.
Estreante no Carnaval de Imperatriz, a vendedora Francisca Alves de Sousa veio de Barra do Corda. “Sempre ouvi falar que aqui era muito bom para vender, resolvi apostar e foi ótimo. Vendi muito bem, terei que renovar o estoque, aqui foi só o ouro”, brincou a mulher que vendia refrigerantes e cerveja e água mineral.
Em vários pontos do percurso da Jardineira os vendedores ambulantes estavam presentes, alguns até seguiram o cortejo até a parada final na Avenida XV de Novembro, mas foi na Avenida Beira-Rio o local com maior quantidade de profissionais que trabalham com a venda informal.
Além dos vendedores já estabelecidos na área próxima ao Mercado do Peixe, dezenas de outros ficaram no estacionamento, ao lado da Concha Acústica, numa espécie de área de alimentação a céu aberto para todos os gostos.
Responsável por uma das maiores e mais sortidas barracas de cachorro-quente, crepes e batatinha, José Pereira Lima, não teve do que se queixar. Ele disse que nos dias anteriores as vendas foram boas, mas estava ansioso pelo último dia. “As vendas foram muito boas, nós estávamos esperando mais para hoje porque vai vir muita gente”, disse o homem que não quis falar sobre números e nem percentual do aumento no faturamento.
Tradicional vendedora da Avenida Beira-Rio, dona Leura Pereira da Silva, investiu e apostou no sucesso da festa e garantiu boas vendas. “Durante a semana, vendemos uma quantidade razoável de produtos, mas quando é fim de semana, e em especial durante uma festa como essa, trazemos muito mais e por incrível que pareça, sempre vendemos tudo”, disse a mulher, que desta vez contratou uma funcionária e, ainda, contou com o apoio de um genro e duas filhas.
A grande concorrência não preocupou os vendedores que apresentavam uma grande diversidade de alimentos, desde cachorro-quente, crepes, caldos, o prato da tradicional panelada, além de refrigerantes e bebidas entre outros. O presidente da Fundação Cultural, José Carneiro Santos Buzuca, fez uma avaliação positiva do Carnaval e lembrou da grande preocupação do prefeito Assis Ramos em promover uma grande festa para a população.

Imagens:

Nenhum comentário:

Postar um comentário