terça-feira, 9 de abril de 2019

Prefeitura intensifica assistência aos desabrigados


Assistentes Sociais da Sedes iniciaram visitas domiciliares e elaboram mapa estratégico de ações emergências

por Maria Almeida

Em continuidade ao trabalho de assistência aos desabrigados pelas enchentes, Secretaria de Desenvolvimento Social, Sedes, iniciou na manhã desta segunda feira, 08, visitas às famílias que já retornaram às suas residências. Do ponto de apoio na Praça da Voz do Parque Alvorada, equipes de assistentes sociais saem de casa em casa fazendo cadastro e levantamento das principais perdas para definir uma nova estratégia de atendimento aos moradores, de acordo com as demandas de cada um.
O trabalho começou pelas ruas, Primavera, Profeta Isaías, São Luís, Principal, Antiga Principal, São José, 07 de Setembro, da Lua, do Sol, do Buriti e São Domingos. Está sendo feito um levantamento sobre danos e necessidades mais urgentes. “Começamos por aqui, mas passaremos por todos os bairros atingidos, mapeando essas famílias para direcionar os donativos de forma mais organizada e também para providenciar benefícios necessários, explicou a secretária Janaina Ramos.
Ela informa que no fim de semana já foram cadastradas cerca de 120 famílias no Parque Alvorada, sendo 60 das que estão sendo atendidas integralmente na quadra e 62 das que estavam abrigadas em casa de parentes, amigos, igrejas e demais instituições. “Desde sexta feira as famílias desabrigadas estão sendo assistidas com alimentação, cadastros, atividades de recreação e entrega de roupas, colchões, material de higiene pessoal, fraldas e cestas básicas”, afirmou Janaina.
De acordo com a secretária, esses donativos também foram entregues nas comunidades dos bairros Mutirão, Vila Ipiranga, e Cacauzinho. Ao todo, cerca de 800 famílias já foram atendidas pelas equipes da Sedes com este serviço. Só no domingo, saíram do Restaurante Popular mais de 700 marmitex servidos no almoço e sopa para 400 pessoas no jantar. Durante esta semana, 08 a 12, toda comida produzida continuará sendo destinada a essas famílias.
“Estamos em estado de calamidade pública. Muitas famílias permanecem desabrigadas pois suas casas não oferecem mais condições de moradia e boa parte dos que estão retornando perderam praticamente 100% de seus imóveis. Quem puder, nos procure para doar, contamos com a compreensão e colaboração de todos”, pediu a secretária.

Imagens:

Nenhum comentário:

Postar um comentário