sexta-feira, 31 de maio de 2019

MAIO AMARELO


Faixas de pedestres são revitalizadas em frente escolas, creches e postos de saúde

Medida visa garantir mais segurança viária à população

por Gil Carvalho

O serviço de revitalização das sinalizações horizontais nas imediações de escolas, creches e postos de saúde avança nos bairros de Imperatriz. Medida visa garantir mais segurança viária aos motoristas e pedestres, principalmente crianças, adolescentes e pacientes que se deslocam às Unidades Básicas de Saúde, UBS.
Trabalho de reforço da pintura das faixas de pedestres é realizado pela Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes, Setran, através dos núcleos de Educação e Engenharia de Trânsito. A coordenadora de Educação para o Trânsito, Teresinha Miranda, destacou que o serviço de reforço da revitalização das faixas de pedestres foi intensificado neste período de realização do “Maio Amarelo”, movimento de alerta e conscientização para redução de ocorrências no trânsito.
Segundo ela, o objetivo, além promover mais segurança aos alunos, serve também para conscientizar motoristas e pedestres da importância da faixa. Também foram realizadas atividades práticas do projeto “Travessia Segura” que orienta o modo correto de passar na faixa.
De acordo com o secretário de Trânsito, Leandro Braga, “a intenção de reforçar esse trabalho de sinalização é mostrar à sociedade que podemos ter mais segurança no trânsito, devendo respeitar a lei o espaço de cada um. As faixas são para travessia de modo seguro dos pedestres, passando de uma calçada para outra”, frisa.
Ele observa que “é dever do motorista parar o veículo, caso contrário, poderá responder por infração, punido com multa. Temos percebido gradualmente os resultados positivos desse trabalho de conscientização de pedestres e motoristas no trânsito de Imperatriz”, concluiu.

Imagens:

Acadêmicos elaboram projeto que alerta sobre o mau uso das matrizes energéticas nas edificações




Diante da necessidade cada vez maior do uso consciente de eletricidade e a diminuição sustentável do consumo de energia, os acadêmicos do Núcleo de Engenharias da faculdade Facimp Wyden desenvolvem um projeto de pesquisa que tem como objetivo aplicar os conceitos de eficiência energética em edificações para reduzir os desperdícios.
O projeto é liderado pelo professor Domingos Robson e envolve os estudantes dos cursos de Engenharia Elétrica, Engenharia Civil e Engenharia Química que estão na etapa inicial com as avaliações nas edificações, passando pela parte de quantificar os índices energéticos da refrigeração, iluminação e envoltórias de cada prédio pré-determinado.
Com o término de cada avaliação, serão atribuídas as notas para cada edificação, e se identificado o mau uso da energia, será traçada a necessidade da utilização de novas matrizes energéticas que estabeleçam ao mesmo tempo um consumo consciente e funcional.
A avaliação é baseada nos métodos e conceitos do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel), que prega resultados positivos como a redução do custo e do desperdício da energia, aumento da eficiência elétrica nos prédios, melhor aproveitamento da luz e ventilação, correção de falhas e a redução de impactos ambientais.
“Oferecemos a prestação de um serviço de consultoria e das perdas energéticas e econômicas, além de inserirmos os alunos na atividade de um
profissional da Engenharia”, comenta o professor e coordenador da pesquisa, Domingos Robson, sobre os benefícios junto aos alunos da faculdade e a comunidade em geral

Soja tolerante a veranicos é lançada na Bahia



Foto: Juliana Miura
Juliana Miura - Soja BRS 8980 IPRO lançada para o Matopiba
Soja BRS 8980 IPRO lançada para o Matopiba
A Embrapa Cerrados lançou nessa terça-feira, 28 de maio, a cultivar de soja BRS 8980 IPRO que apresenta tolerância às variações climáticas e com potencial para atingir altas produtividades mesmo em regiões com ocorrência de veranicos frequentes. Esses curtos períodos de estiagem durante a época de chuvas prejudicam o desenvolvimento da soja, causando prejuízos aos agricultores. 
Recomendada para a região do Matopiba, a nova cultivar, desenvolvida em parceria com a Fundação Bahia, foi apresentada a produtores, consultores e técnicos agrícolas durante o Workshop de Divulgação dos Resultados de Pesquisas da Safra de Soja 2018/2019, na feira Bahia Farm Show, que acontece em Luís Eduardo Magalhães (BA).
“O Brasil tem o caso de sucesso mais celebrado no mundo”, afirma Sebastião Pedro Neto, secretário da Inovação e Negócios da Embrapa, referindo-se à agricultura desenvolvida no Cerrado. Em clima de comemoração pela nova soja disponível para o oeste baiano, a presidente da Fundação Bahia Zirlene Dias Pinheiro lembra do início do cultivo do grão na região: “No começo, os produtores conseguiam colher 20 sacos por hectare e cinco eram destinados ao pagamento dos custos de produção. Hoje, graças à pesquisa, conseguimos mais de 80 sacos por hectare”.
A cultivar da Embrapa tem como objetivo justamente garantir o ganho de produtividade dos agricultores. Segundo André Ferreira, pesquisador da Embrapa Cerrados responsável pela nova cultivar, a BRS 8980 IPRO é bem adaptada às necessidades do oeste da Bahia e das outras áreas do Matopiba, onde foram feitos testes durante cinco anos, com intenso déficit hídrico, o que atestou sua tolerância à escassez de chuva, que é frequente na região. A cultivar tem um sistema radicular bem desenvolvido, formando raízes profundas e volumosas, permitindo à planta alcançar a água que está disponível em camadas mais profundas do solo e não sofrer muito com o estresse hídrico que afeta significativamente as outras variedades cultivadas na região.
O pesquisador enfatizou ainda a resistência da cultivar aos nematoides de galhas, que são naturais nos solos brasileiros, e aos nematoides de cisto. “A cultivar da Embrapa cresce bem, se desenvolve bem e se mantém estável, garantindo um alto rendimento para o produtor”, afirma. 
Ferreira aproveitou o auditório composto por público com representantes do setor produtivo para antecipar o anúncio de outra cultivar que deve ser lançada em 2020 e que terá resistência à ferrugem asiática, uma das principais doenças que afetam a soja.
Durante o evento, Cláudio Karia, chefe-geral da Embrapa Cerrados, conta que o Brasil, quando optou por deixar de importar alimentos e se tornar um grande produtor, decidiu que faria essa mudança utilizando muita tecnologia. “A Embrapa se mantém com foco nos produtores e precisamos fortalecer nossas parcerias para facilitar essa aproximação com o setor”, comenta.
O secretário de Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura da Bahia Lucas Costa se mostrou otimista em relação ao papel da Embrapa no estado: “A importância da pesquisa é inegável nessa região. Eu fico confiante quando sei que a Embrapa está participando dos lançamentos. A agropecuária é o setor que sustenta o nosso país e por isso os pesquisadores e os extensionistas são os que têm os papeis mais importantes nesse cenário. Falamos em mudanças climáticas e já estamos nos preparando para enfrentá-las com a soja lançada hoje, que produz mesmo com os veranicos. É isso o que temos que fazer”, conclui. 

Workshop de resultados da soja

Além do lançamento da cultivar, foram discutidas questões que influenciam o desempenho da agricultura na Bahia. Sérgio Abud, supervisor de Transferência de Tecnologias da Embrapa Cerrados, apresentou estratégias que podem ajudar a reduzir os prejuízos com as lavouras. 
A partir de dados históricos, Abud mostrou que a produção de soja tem grande oscilação em anos de El Niño e La Niña, quando alcança baixas produtividade e ótimos rendimentos, respectivamente.
“Apesar de a capacidade técnica da Bahia ser muito elevada, a produtividade continua sendo obtida a partir da combinação de uma série de fatores, entre eles, disponibilidade de água, luz, genética e arranjo de plantas”, explica o biólogo da Embrapa. No caso da água, são necessários em média 5,5 milímetros de água por dia para garantir uma boa produtividade, o que não acontece com frequência nessa região. 
Abud destaca o espaço que a nova cultivar da Embrapa pode ocupar no sistema produtivo: “Mesmo que a propriedade esteja em uma região com boa disponibilidade de água, com certeza todo produtor tem uma área onde não chove satisfatoriamente e ali ele perde produtividade. Nessas áreas, a cultivar da Embrapa pode fazer a diferença”.
Os participantes do workshop tomaram conhecimento dos componentes que afetam o rendimento das lavouras, além da genética da planta adaptada à região produtiva. A construção e a manutenção de um bom perfil do solo deve ser foco de atenção dos produtores, a fim de permitir uma boa penetração das raízes das plantas e melhor absorção de água e nutrientes. Outros dois fatores determinantes para altas produtividades são: um arranjo adequado das plantas e a manutenção das folhas saudáveis até o fim do ciclo.
Outro alerta foi feito em relação às pragas e doenças que atacam a cultura, que têm apresentado cada vez menor sensibilidade aos agrodenfensivos utilizados e ao manejo adotado pelo produtor. A perda por um manejo inadequado chega a 60 sacos por hectare na região, enquanto a perda por questões climáticas pode alcançar 90 saco. “A perda por manejo merece grande atenção do produtor, mas pode ser facilmente resolvida se adotados alguns cuidados. Já para a perda causada por imprevistos climáticos, precisamos ter uma genética muito bem adequada para cada região produtiva”.
A Embrapa também esteve presente na Sessão Itinerante da Assembleia Legislativa da Bahia, organizada durante a feira para discutir políticas públicas com ênfase na agricultura familiar. Deputados, senadores e secretários de agricultura e de meio ambiente priorizaram as obras estruturantes necessárias para apoiar o fortalecimento das atividades agrícolas. Da Embrapa, solicitaram apoio para construção de projetos de transferência de tecnologia e de pesquisas participativas para melhorar as condições de produção desse setor. 
O deputado Eduardo Sales lembrou da rápida resposta que recebeu da Embrapa quando começaram os ataques da lagarta Helicoverpa armigera e do resgate do manejo integrado de pragas, que possibilitou a redução do número de aplicações de defensivos nas lavouras, devolvendo o equilíbrio agroecológico ao sistema produtivo. “Viemos coletar as mariposas e identificamos a espécie Helicoverpa armigera. A partir da demanda que surgiu do município de Luís Eduardo Magalhães, a Embrapa organizou uma caravana frente às ameaças fitossanitárias que atendeu todo o Brasil de 2013 a 2015”, conta Sérgio Abud, coordenador da caravana.

A abertura do evento

A solenidade de abertura da Bahia Farm Show teve a participação de autoridades da região e do estado. Celestino Zanela, presidente da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), instituição organizadora do evento, adiantou que está sendo feito um estudo do potencial hídrico da região, que vai subsidiar o incremento das atividades agrícolas da região. “O estudo ainda não está finalizado, mas todos vão se surpreender com a nossa capacidade hídrica”, garante. O secretário de Agricultura do estado, Lucas Costa, salientou que esse estudo é um indicativo de que a agricultura da Bahia está crescendo com sustentabilidade.
Já o presidente da Embrapa Sebastião Barbosa ressaltou que vários estudos relevantes foram realizados na região graças à parceria com instituições do estado – Fundação Bahia, Aiba e Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) –, além de órgãos de governo, setor privado e principalmente os agricultores, a quem chamou de os “desbravadores da idade moderna”, pois deixaram seus lares, às vezes, muito distantes, para migrar e estabelecer uma nova realidade na região.
“Temos aqui uma agricultura muito pujante, do mais alto nível, que compete com as maiores nações agrícolas do mundo com altíssima produtividade. Isso se dá principalmente pelas mãos desses agricultores que vieram e transformaram essa região da Bahia em uma das mais modernas e produtivas do Brasil”, enfatiza o presidente. Ele fala ainda do potencial da agricultura irrigada da região: “O futuro da agricultura do Brasil está aqui, nessa região”.
O prefeito de Luís Eduardo Magalhães Oziel Oliveira destacou que a região é referência nacional na produção de grãos e hoje responde por 6% da produção nacional. Ele destaca que esse resultado é fruto de pesquisa e educação, fundamentais para que esse cenário fosse possível. “Esperamos ainda aumentar a produção de algodão no estado e fortalecer o centro industrial do Cerrado, que será a locomotiva da região”, conclui.

Juilana Miura (MTb 4563/DF) 
Embrapa Cerrados 

Contatos para a imprensa 
cerrados.imprensa@embrapa.br 
Telefone: (61) 3388-9945

Bases Decentralizadas do SAMU Regional de Imperatriz ganham novas ambulâncias


Com a frota 100% renovada em Imperatriz, as demais unidades da regional receberão novos veículos

por João Rodrigues

Em breve o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, SAMU Regional de Imperatriz, receberá ambulâncias novas em suas bases descentralizadas que ficam nos municípios de Açailândia, Cidelândia, Amarante do Maranhão, Balsas e São Raimundo das Mangabeiras, no Sul do Estado. 
A utilização da nova frota no transporte de pacientes vai depender do tempo que for gasto para os trâmites legais que deverão ser tomados por cada prefeito dos municípios beneficiados, começando pelo recebimento oficial dos veículos em Brasília. 
Das 06 ambulâncias entregues pelo Governo Federal ao Maranhão, 05 ambulâncias contemplarão as cidades pertencentes ao SAMU Regional de Imperatriz. O Governo Federal contemplou 419 ambulâncias para 238 municípios em 22 estados.
O coordenador geral do SAMU Regional de Imperatriz, Alexsandro Freitas, disse que os novos veículos serão bem-vindos para atender a população dos municípios beneficiados. “Isso é um ganho, diria que é um marco, uma evolução no atendimento à população. Há anos não tínhamos uma renovação de frota, estávamos esperando o Governo Federal, que se comprometeu de até o final do ano renovar toda a frota do SAMU em todo território nacional, para aquelas ambulâncias com mais de 5-6 anos de uso”, disse.
Ainda de acordo com a coordenação regional, os municípios beneficiados estão com os carros das bases do SAMU com a média de 8 anos de uso, e em razão da utilização 24 horas por dia não aguentavam mais o serviço. A Regional de Imperatriz, além da sede, tem bases em 14 municípios com uma ou duas ambulâncias em cada uma.
Meta
O Ministério da Saúde informou texto postado em seu site, que a meta é renovar 100% da frota até o fim deste ano. Nesta etapa, serão doadas 419 novas ambulâncias em investimento da ordem de R$ 79,5 milhões. Várias ambulâncias já foram entregues para prefeitos de várias partes do país foi feita pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em Sorocaba (SP).

Imagens:

Pela 29º vez, Prefeitura antecipa salário dos servidores

PAGAMENTO

Pagamento reforça compromisso do prefeito Assis Ramos com o funcionalismo público municipal

por Francisco Lima

A Prefeitura de Imperatriz, por meio da Secretaria de Administração e Modernização, Seamo, realizou nesta quinta-feira, 30, o pagamento salarial, referente ao mês de maio de todos os servidores municipais. Com o pagamento, a administração injeta cerca de R$ 26 milhões nas contas dos servidores e na economia local.
De acordo com o secretário da Seamo, José Antonio Pereira, o município tem conseguido equilibrar as contas e regularizar o pagamento dos servidores em dia. “Temos trabalhado intensamente para fechar à folha de pagamento dentro da data prevista, honrando e valorizando o servidor municipal”, disse.
Ele ressalta que, além do pagamento do funcionalismo em dia, o prefeito Assis Ramos cumpre com o acordo salarial dos Agentes Comunitários de Saúde e de Combate às Endemias. “O piso salarial dos Agentes foi equiparado a R$ 1.250 reais, conforme lei federal, que regula a atividade da classe, mais o aumento de 3%, juntamente com o retroativo ao mês de março”, afirma.
José Antonio destaca ainda o cumprimento do pagamento dos servidores da educação. “Realizamos o pagamento dos servidores da educação, conforme determina a lei do reajuste, com o acréscimo de 4,17%, mais o retroativo ao mês de março, como também, antecipamos um mês da data base, que seria para abril”, pontou.
O secretário destaca ainda que “que todos os esforços estão sendo realizados para que sejam honrados os compromissos e, com isso, melhorar o desempenho dos funcionários e todos que prestam serviços ao Município”, enfatizou. 

Imagens:

Moradores da estrada do arroz pedem que ambulância do SAMU fique durante a noite


Hoje ela chega as 11h30 e volta para Imperatriz às 18h

Sidney Rodrigues - ASSIMP


Atendendo indicação dos vereadores Terezinha Soares (PSDB) e Carlos Hermes (PCdoB), foi aberto espaço para Tribuna Popular com moradores do Povoado Coquelândia, que pedem urgentemente para a prefeitura, que a ambulância do SAMU permaneça à noite no local, pois é a hora que mais precisam.
            Os representantes dos povoados de São Felix, Olho D’água e Coquelândia, Sr. Maurílio e Sra. Marilene reivindicam a utilização ou liberação correta da ambulância, pois para eles a hora de maior necessidade é a noite. O veículo deveria estar de plantão 24h, mas chega próximo ao meio dia e retorna ao fim da tarde. Isso cria um gasto com combustível e manutenção absurdos e desnecessários, sendo que a estrutura existente torna possível o serviço ininterrupto. “A noite é horário que as comunidades mais precisam e quando vem o desespero de alguém doente ou acidentado, precisamos pagar de R$200 a R$300 reais para um deslocamento em algum carro particular. As pessoas não têm condições e se forem esperar pela ambulância, morrem!”.
            Para o vereador Carlos Hermes só existe uma forma de exigir direitos, abrindo a boca e pedindo socorro. “A ambulância atende toda a estrada do arroz e é mais do que justo que permaneça durante a noite, pois lá existe uma ótima estrutura com garagem, alojamentos para motoristas e o custo é infinitamente menor se ficar, ao invés de todos os dias ir e voltar. Na hora que mais precisam, não tem”. O edil pediu união a todos os vereadores para somarem forças, falar com o secretário e conseguir manter essa ambulância fixa, pois a base de saúde é para atender todos os povoados, foi construído para isso. O objetivo maior é cuidar da saúde, e o problema não marca hora para acontecer. A população quer é que a unidade funcione 24h.
            Segundo Chiquim da Diferro (PSB), o diretor do SAMU Alexsandro Freitas informou que o veículo não fica 24h porque falta uma torre de celular com antena. Mas para os vereadores não foi argumento convincente, pois existem outros meios de comunicação com a central, inclusive internet.
            “Não justifica, pois tem internet, celular e telefone, mas a prefeitura tem deixado de marcar exames aqui na cidade por falta de internet, nos povoados não podia ser diferente”, disse Bebé taxista (PEN). Já Pedro Gomes (PSC) não admite essa desculpa, pois internet e comunicação têm em toda a estrada do arroz. “Se for pra ficar até 18h, de que serve essa unidade?”.
            Hermes propôs que os vereadores acompanhassem os moradores ate o secretário de saúde ainda durante a sessão, mas foi informado que ele não se encontrava na secretaria.        
              Os moradores irão retornar na próxima semana para mais uma vez buscarem solução, pois todos os povoados da estrada do arroz dependem dessa ambulância no período noturno.

Produtores rurais do Trecho Seco recebem caminhão frigorífico comprado com emenda do deputado Hildo Rocha



“A boa política é a que gera benefícios para a população. Portanto, nós estamos fazendo a boa política”. A citação é do deputado federal Hildo Rocha pronunciada durante o ato de entrega de um caminhão baú - frigorífico que foi doado para os produtores rurais do Trecho Seco, comunidade localizada às margens da BR-010, no município de São Francisco do Brejão. 

Rocha explicou que a entrega do veículo é o resultado de um pedido feito pelo prefeito Adão Carneiro. “O prefeito me procurou, falou da necessidade dos produtores, mostrou que a compra do caminhão daria um grande impulso nas atividades dos pequenos produtores de leite e outros produtos que precisam ser transportados adequadamente em caminhão refrigerado. Eu já havia destinado recursos para a Codevasf e assim foi possível fazer a compra do caminhão que foi entregue para a Associação dos Moradores do Trecho Seco”, explicou Hildo Rocha.

Duplicação da BR-010 entre Açailândia e Imperatriz
Hildo Rocha lembrou que recentemente, durante encontro da bancada do nordeste com o presidente Jair Bolsonaro, o parlamentar falou sobre a necessidade de investimentos do governo Bolsonaro nas rodovias federais do Maranhão.

“A BR-010, por exemplo, é uma rodovia de fundamental importância para o nosso Estado. O trecho entre Açailândia e Imperatriz precisa ser duplicado. Falei sobre essa questão com o presidente Bolsonaro. Nesse trecho o tráfego de carros pesados é intenso. Essa rodovia duplicada diminuirá a ocorrência de acidentes, o tráfego será melhor, mais rápido, com menor custo e mais seguro”, destacou o deputado.

Atuação e influência
O prefeito Adão Carneiro ressaltou que o deputado Hildo Rocha é atuante e influente. “É um dos parlamentares mais atuantes, muito forte e influente, em Brasília. Com a nossa força, com o nosso apoio, com a nossa união nós seremos ainda mais fortes e teremos condições de conseguir outros benefícios grandiosos para o nosso município”, afirmou Carneiro.

Além do deputado Hildo Rocha e do prefeito Adão, também participaram do ato de entrega do caminhão os vereadores Claudian do Grilo (PT); Tiago do Zé Jacó (PDT); Marquel Reis (PDT); Fogoió Lira (PSDB); os assessores do deputado na região Tocantina Valmir e Glen Soares; secretários municipais de São Francisco do Brejão e populares.

quinta-feira, 30 de maio de 2019

Lançado mais um empreendimento imobiliário, em Imperatriz



A obra está orçada em aproximadamente R$ 50 milhões de reais, e vai gerar 300 empregos diretos.

IMPERATRIZ – Apesar da pior crise em que mercado imobiliário atravessa, o Grupo Canopus segue na contramão e lança mais um empreendimento em Imperatriz, o condomínio de casas, Village Jardins II. Com investimentos de aproximadamente R$ 50 milhões de reais, a obra vai contar 383 casas e gerar 300 empregos diretos. 

O empreendimento integra o programa federal, Minha Casa, Minha Vida, que tem entre outras vantagens, subsídio de até R$ 21 mil, e financiamento, com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que poderá ser feito em até 360 meses (30 anos). 

O Village Jardins II foi lançado nesta quarta-feira, 29, durante um coquetel para corretores. Na ocasião, foram apresentadas todas as novidades do empreendimento, como o petplay (área para pets), algo inédito em Imperatriz, além de novidades na hora da compra, como entrada facilitada.

Apesar da recessão, os diretores da Canopus veem com otimismo o mercado e apostam na retomada. “A Canopus é uma empresa que se planeja muito, que olha muito para frente, que tem uma diretoria muito jovem, e temos um parceiro muito forte que é a Caixa Econômica Federal”, ressalta o diretor geral da empresa, Parmenio Carvalho Jr, lembrando que o Village Jardins II, vai contar com toda a estrutura que um condomínio precisa, como área de lazer completa, quadra poliesportiva e uma novidade, que é o petplay.

A parceria da Canopus com a Caixa já dura 30 anos. A gerente do banco, em Imperatriz, Mara Nolasco, afirma que é uma parceria sólida. “É uma parceria consolidada, uma parceria que a gente sempre acreditou e continua acreditando, pelo solidez e credibilidade da empresa no mercado”. 

Denominada VCC (Vendas Canopus Construções), a campanha lançada para impulsionar as vendas do novo condomínio realiza premiações para os corretores durante os três próximos meses. O corretor Eduardo Borges ver as premiações como incentivo. “Essas premiações da Canopus realmente é um incentivo para o corretor, e nossa expectativa é a melhor possível”. 

O Gerente Geral comercial da Canopus, Cyethon Jansen fala sobre as novidades do empreendimento. “Temos uma novidade surpreendente, após o sucesso do Village Jardins I, que atingiu 100% de vendas. E o diferencial é a facilidade de compra pelo programa Minha Casa, Minha Vida, com subsídios de até R$ 21 mil, além de taxas de ITBI e cartório pagas pela empresa, e entrada facilitada”. 

Sobre a empresa

O Grupo Canopus é uma empresa com solidez e confiabilidade no mercado da construção civil. A história de sucesso nasceu em 1976 e hoje possui empreendimentos em diversas áreas. Fazem parte do Grupo empresas consolidadas, como: Construtora Ângulo, Parmenio Empreendimentos, Posto CNS,  Shopping Pátio Norte e CAPP Holding.

Com 42 anos no mercado e mais de 250 obras, a Canopus possui empreendimentos nas principais cidades do Maranhão, como São Luís, Imperatriz, Barreirinhas, Tutóia e Timon. Além do Maranhão, o Grupo está em plena expansão para outros Estados como Ceará e Piauí. Gera 3 mil empregos diretos nas cinco mil unidades em construção.


Há 12 anos em Imperatriz, a empresa, que abrange empreendimentos  comerciais e residências,  também no segmento, fez vários empreendimentos, como o residencial popular Sebastião Régis Enéas, Gran Village I e II, Village do Bosque I, e II, e o condomínio de casas Village Jardins I, que será entregue no mês de julho. Ao todo, são 383 unidades e mais de 300 empregos diretos, em Imperatriz.

Em solenidade prestigiada por personalidades de todo o país Hildo Rocha lança livro sobre reforma tributária

Deputado Hildo Rocha com a familia

Hildo falando sobre o livro


Ao lado da amiga a ex-governadora Roseana

Em pronunciamento durante solenidade de lançamento do livro “O Sistema Tributário Que Queremos”, o autor da publicação, deputado Hildo Rocha, destacou que o livro “é uma reflexão sobre a importância da reforma tributária”. De acordo com o parlamentar, de todas as reformas que o Brasil precisa, a que reformula o sistema tributário é a mais importante e mais urgente.

“Não podemos desconsiderar a importância da reforma previdenciária, porém, a economia do nosso país somente deslanchará com a modernização do sistema tributário, sistema que está envelhecido, ultrapassado, que favorece a sonegação, encarece os custos e é ineficiente”, destacou o parlamentar.

O livro é uma coletânea de artigos e matérias sobre os trabalhos das duas comissões que trabalharam na elaboração da proposta de reforma tributária que foi aprovada no final da legislatura passada. A publicação contém uma síntese das principais ideias colhidas nas audiências públicas que foram realizadas em todas as regiões do país, quando foram ouvidos especialistas, prefeitos, empresários, sindicalistas, deputados estaduais, governadores, secretários de fazenda, vereadores e interessados no tema.

Evento prestigiado
O lançamento aconteceu ontem, no cafezinho do Salão Verde da Câmara dos Deputados, em Sessão de autógrafos que foi prestigiada pela bancada maranhense, deputados federais de inúmeros estados, líderes de partidos e senadores. Entre os presentes estavam o ex-deputado Luis Carlos Hauly, relator da proposta que moderniza o sistema tributário brasileiro; os líderes dos partidos MDB, deputado Baleia Rossi (SP); do PTB, Pedro Lucas; do PMN, Eduardo Braide; do PP, Artur Lira; o vice-líder do PSOL, Edmílson Rodrigues; o líder do bloco Unidos pelo Brasil, Senador Esperidião Amim (SC); os deputados federais do Maranhão, Gil Cutrim; Pastor Gildenemyr; Gastão Vieira; Cleber Verde; Edilázio e Zé Carlos.

O presidente da Confederação Nacional de Municípios, Glademir Aroldi; o ex-ministro Carlos Marun; prefeitos do Brasil inteiro e vereadores do Maranhão e a ex-governadora do Maranhão, Roseana Sarney, também prestigiaram o evento.

Reforma Tributária
Os debates acerca da reforma tributária em questão foram iniciados em 2015 quando foi criada uma comissão especial de altos estudos pela Câmara Federal com a finalidade de apresentar uma Proposta de Emenda à Constituição Federal (PEC) para modernizar o Sistema Tributário Brasileiro.

Esse colegiado foi presidido pelo deputado Hildo e teve como relator, inicialmente, o deputado André Moura. Após a ascensão de Moura ao cargo de Líder do Governo no Congresso Nacional o deputado Hildo Rocha resolveu designar o deputado Luís Carlos Hauly, relator da Comissão de Estudos.

Após o fim dos estudos realizados pela comissão, o relatório foi apresentado pelo deputado Hauly e aprovado. Em seguida foi criada a Comissão Especial da Reforma Tributária (PEC 293/04) para analisar e deliberar sobre a PEC proposta pela Comissão de Estudos.
O deputado Hildo Rocha novamente foi eleito presidente da nova comissão. As conclusões dos estudos e os resultados dos debates foram condensados no livro editado pelo deputado Hildo Rocha.

Principais pontos da proposta de Reforma Tributária já aprovada na Comissão Especial
1 • Simplifica e desburocratiza o sistema tributário brasileiro
2 • Acaba com a guerra fiscal entre Estados e Municípios
3 • Elimina a burocracia
4 • Fecha o cerco sobre a sonegação
5 • Reduz 80% das ações Administrativas e Judiciais
6 • Reduz a regressividade
7 • Amplia o potencial competitivo das empresas brasileiras
8 • Acaba de vez com a recessão
9 • Recupera rapidamente grande parte dos empregos
10 • Harmoniza o Sistema Tributário com os países da OCDE
11 • Fortalece as finanças públicas
12 • Fortalece a arrecadação da Previdência
13 • Zera a cunha fiscal nos spreads dos empréstimos bancários
14 • Aumenta em 33% a arrecadação do FPM
15 • Moderniza o recolhimento de impostos (será tudo por meio eletrônico).