domingo, 9 de junho de 2019

Escolas promovem 2º Feira do Empreendedor EJA


Foram expostos produtos artesanais confeccionados por alunos

Sara Ribeiro

Escolas municipais vinculadas a Secretaria de Educação, Semed, que atendem a modalidade Educação de Jovens e Adultos, EJA, realizaram nesta sexta-feira, 07, exposição de trabalhos do projeto Aluno Empreendedor, nas dependências do Imperial Shopping. Trata-se da 2ª edição da Feira do Empreendedor EJA, com participação das Escolas Maria Evangelista de Sousa, Caminho do Saber, Darcy Ribeiro, Eliza Nunes, Mariana Luz, Santa Laura, São Jorge I.
Conforme explica a coordenadora da EJA do município, Ana Meires Sousa, o projeto Aluno Empreendedor, consiste em orientar alunos a desenvolver habilidades empreendedoras, auxiliando na independência e preparo para o mundo profissional. “É uma oportunidade de trabalho, de capacitação profissional, de despertar nesse aluno, que muitas vezes está desmotivado, a ter novas possibilidades de vida”, destacou.
Foram apresentados trabalhos feitos a partir da reciclagem com papéis, sabão com óleos reutilizáveis, reciclagem com pneus, cachepot, quadros, damas de compensado, decoupage em telha, pintura em tela, reaproveitando alimentos, sabonete caseiro, luminárias, bancos de paletes, jarros, portas, abajur e aproveitamento de caixotes.
Segundo a professora Mércia da Escola Elisa Nunes, a minha participação no projeto se deu quando uma aluna me presenteou uma garrafa decorada, a prática de reaproveitar material para fazer decoração foi um dos impulsores para criar o projeto de valorização das ações empreendedoras. "Logo quando recebi a garrafa decorada, percebi a potência desse projeto e, já convidei a aluna para compartilhar o conhecimento para outras pessoas, foi com essa troca que descobrimos outros talentos, e por isso, o projeto tem sido um sucesso", ressaltou. 

Para a aluna do EJA, Sandra Sales da Costa, é uma grande satisfação ter tido a oportunidade de compartilhar conhecimento com os demais estudantes e, com isso perceber a grande potencial de empreender. "Quando fui convidada para ensinar como transformar uma garrafa que iria para o lixo em decoração, fiquei nervosa, mas depois percebi o quanto, o que eu faço tem valor. Projetos que nos ensinam o caminho da autonomia, como esses, têm que fazer parte do nosso cotidiano", afirma. 
Houve ainda, participação dos trabalhos da EJA desenvolvidos dentro da Associação de Proteção e Assistência aos Condenados, Apac, com demonstração dos projetos “Penitenciarez: a vida de um detento” e o “Projeto de Vida: vivendo e aprendendo”.

Imagens:

Nenhum comentário:

Postar um comentário