segunda-feira, 5 de agosto de 2019

Alunos do Projeto Jiu Jitsu nas Escolas conquistam 13 medalhas no II Imperatrizense Open de Jiu Jitsu

COMPETIÇÃO

Foram 9 medalhas de ouro, 2 de prata e 2 de bronze

por Dema de Oliveira

Na disputa do II Imperatrizense Open de Jiu-Jitsu, realizado em Imperatriz no último domingo, 04, alunos do projeto Jiu-Jitsu nas Escolas, desenvolvido pela Prefeitura de Imperatriz, por meio da Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude, Sedel, em parceria com a empresa Citelum, conquistaram 9 medalhas de ouro, 2 de prata e 2 de bronze. Ao todo foram 13 medalhas. Cerca de 14 alunos dos dois pólos (Complexo Esportivo Barjonas Lobão e Recanto Universitário), participaram do evento.
Competição de nível interestadual foi considerada excelente para os alunos do projeto Jiu-Jitsu nas Escolas, que após passar por mais um teste demonstraram já terem assimilado aos ensinamentos passados pelos professores Denis Venceslau, Romilson Pereira e Edilson Pires, que coordenam o projeto.
Medalhas de ouro foram conquistadas pelos alunos: Evelyn Sabrina, Angelo Gabriel, Josué Alves de Abreu, Samuel Ribeiro (Recanto Universitário); Luan Patrick, Luiz Gabriel, Glayson Silva (Complexo Esportivo Barjonas Lobão). As de prata foram conquistadas por João Gabriel (Recanto Universitário) Cicero Pereira (Complexo Esportivo Barjonas Lobão). Já as medalhas de bronze foram conquistadas por Ezequiel Ribeiro (Recanto Universitário), Carla Nascimento (Complexo Esportivo Barjonas Lobão). Ainda aconteceu um quarto lugar  conquistado por Maria Eduarda (aluna do Complexo Esportivo Barjonas Lobão).
Com atividades em dois pólos distintos, em torno de 100 alunos que estudam na rede municipal de ensino, sendo 50 no pólo do Complexo Esportivo Barjonas Lobão e 50 no pólo Recanto Universitário participam do projeto Jiu-Jitsu nas Escolas, que é fruto de uma ideia do prefeito Assis Ramos, que é praticante dessa milenar arte marcial.
Objetivo é a inclusão social de alunos da rede municipal de ensino, da faixa etária entre 9 e 15 anos.  De lá para cá, o projeto tem formado grandes campeões. “Nós que vivemos o dia a dia desse projeto passando ensinamentos aos alunos, estamos orgulhosos da performance de todos eles quando são chamados a colocarem em prática o que aprenderam até agora. Essas competições são importantes por isso”, destacou o professor Edilson Pires.

Imagens:

Nenhum comentário:

Postar um comentário