quarta-feira, 7 de agosto de 2019

Prefeitura implanta sistema de tempo integral em Escola Bilíngue para Surdos


Com o investimento, o novo sistema garante grade curricular adequada e estímulo de habilidades

por Sara Ribeiro

Escola em tempo integral agora é uma realidade na rede municipal de ensino. Nesta terça-feira, 06, a Prefeitura de Imperatriz implantou oficialmente a primeira unidade com sistema de tempo integral, na Escola Municipal de Educação Bilíngue para Surdos Professor Telasco Pereira Fialho, localizada no Bairro São José do Egito.
Com o investimento, o novo sistema garante grade curricular adequada e adaptada para as necessidades dos alunos, dando ênfase e maior protagonismo à primeira língua do surdo, a Língua Brasileira de Sinais, Libras.
Além do currículo tradicional, haverá atividades que estimulam habilidades, com aulas de informática, dança, música, reforço escolar, esporte, teatro, contação de história. “E, o mais importante, ampliação do currículo de libras. Esse é um momento de realização para toda comunidade surda”, destacou a gestora da instituição Maria Ivanilde Oliveira Santos.
Com o novo regime, a escola terá capacidade para ampliar o número de vagas, absorvente até 120 estudantes. Atualmente, a instituição atende 70 alunos de Imperatriz e de cidades vizinhas, chegando até Buritirana. Possui turmas do berçário ao 5º ano do ensino fundamental, incluindo uma turma de Educação de Jovens e Adultos, EJA. Assiste crianças a partir de 1 ano de idade.
Vivenciando a realização de uma das promessas de campanha, o prefeito Assis Ramos, deu todo apoio ao projeto. “Momento muito importante para nossa gestão, pois foi um compromisso de campanha implantar o tempo integral, e no decorrer do mandato, o secretário Josenildo me apresentou o projeto da Escola Bilíngue, nada mais justo começar esse modelo numa escola inclusiva, beneficiando alunos que necessitam de atendimento especial. Esse é apenas o projeto piloto, não vamos parar aqui. É um trabalho que demanda tempo e disponibilidade de recurso. Acredito que estamos no caminho certo”, ressalta.
Completamente reformada, com espaço todo climatizado, sala de recurso com material didático adequado para o surdo, sala de artes com equipamentos de uso comum aos alunos, playground, quadra esportiva, banheiros adaptados e transporte escolar fornecido pela Secretaria Municipal de Educação, Semed, a escola apresenta estrutura adequada para o novo sistema. "Desde o ano passado que realizamos os ajustes necessários para essa concretização, providenciando desde reforma, equipamentos, material de trabalho, seleção de profissionais qualificados. Teremos o dobro do custo, mas temos a visão que o tempo integral não é despesa, mas investimento. Esperamos levar esse regime de estudo para outras escolas, se as nossas condições permitirem”, revelou Josenildo Ferreira, secretário de Educação.
A iniciativa arrancou elogios de toda a comunidade escolar, principalmente, dos pais dos alunos. Iolete Ramalho, mãe ouvinte, com filha surda, admite que gostou da mudança. “É sinônimo de desenvolvimento para as crianças, porque eles terão melhorias na aprendizagem”, destacou a mãe que aprendeu a língua de sinais com cursos ofertados pela escola para se comunicar com a filha. Devido a essa aprendizagem fez pós em libras e pensa em ser intérprete.

Imagens:

Nenhum comentário:

Postar um comentário