sábado, 1 de fevereiro de 2020

O Quociente Eleitoral e os Candidatos a Vereadores Boi de Piranha das Eleições 2020


O fim das coligações proporcionais nas eleições deste ano vai produzir inúmeros candidatos a vereadores bois de piranha que irão disputar a eleição sem nenhuma chance de serem eleitos. A nova regra vai exigir que o candidato aprenda a fazer conta e sua eleição ou derrota, pode ser definida na sua filiação partidária, que tem como data limite o dia 03 de abril de 2020.A primeira conta que um candidato tem que aprender a fazer é do quociente Eleitoral.
Em primeiro lugar, faz-se necessário corrigir um mito: não existe coeficiente eleitoral. A expressão correta é quociente eleitoral, que nada mais é do que a divisão dos votos válidos (total de votos menos brancos e nulos) pelo número de cadeiras de uma determinada Casa Legislativa. Na aritmética, a quantidade produzida pela divisão de dois números chama-se quociente.
Cada partido pode registrar até 150% do número de vagas disponíveis no município. Portanto se um município tem 11 vereadores, cada partido pode lançar no máximo 17 candidatos.
Para calcular a quantidade de votos necessários para a eleição de um vereador, soma os votos dentro do partido, aplicando o seguinte cálculo: numero de votos válidos, divididos pelo numero de cadeiras de vereadores.
Nº de Vereadores          Habitantes no Município
09           até 15 mil
11           mais de 15 mil até 30 mil
13           mais de 30 mil até 50 mil
15           mais de 50 mil até 80 mil
17           mais de 80 mil até 120 mil
19           mais de 120 mil até 160 mil
21           mais de 160 mil até 300 mil
23           mais de 300 mil até 450 mil
25           mais de 450 mil até 600 mil

Tomamos como exemplo um município de até 30 mil habitantes, que tenha 11 vereadores e 15 mil votos válidos. O partido poderá lançar até 17 candidatos a vereadores sendo que os votos somados de todos os candidatos é que definiram o numero de vagas de cadeiras que o partido vai alcançar.
Quociente
11.000/15.000= 1.363. ou seja, o partido precisará de no mínimo 1.363 votos dos seus candidatos para fazer um vereador. A cada 1.363 votos somados, o partido garante uma cadeira de vereador. Tendo que ter 2.727 votos para fazer dois vereadores e 4.089 votos para fazer 3 vereadores. Em Imperatriz o quociente eleitoral é de 7.428 votos para que cada partido eleja um vereador.
Mulheres
Se a chapa tiver 17 candidatos, 30% dos candidatos tem que ser obrigatoriamente mulheres, sob o risco de impugnação de toda a chapa.
Candidatos Boi de Piranha
Se um partido lançar 31 candidatos e os votos somados forem de 15 mil votos, o partido irá conseguir eleger apenas 2 vereadores de forma direta, os mais votados dentro do partido. Em um partido, onde haja dois vereadores disputando a reeleição, já com trabalho prestado e boa base eleitoral, é quase impossível que um novato desbanque os papa votos. Claro, com algumas exceções, os demais candidatos a vereador serão bois de piranha do partido.(Com 

Nenhum comentário:

Postar um comentário