terça-feira, 26 de maio de 2020

A cada 100 mil pessoas, Imperatriz conta 8,5 mortes; São Luís, 28,9

COVID-19

Cartão SUS é a chave de entrada no Sistema de Saúde da cidade. Habitantes são só 260 mil, mas os usuários são quase 800 mil

por Assessoria de Comunicação

Praticamente não existe em cidade dos arredores de Imperatriz quem não tenha um Cartão SUS com endereço imperatrizense. Esses arredores incluem territórios do norte do Tocantins, leste do Pará, noroeste, centro e sul do Maranhão.
Para que se obtenha esse Cartão SUS, basta que se apresente com comprovante de residência, tipo conta de água, luz, celular ou carnê de prestação, em nome de qualquer pessoa.
É desse jeito que Imperatriz, com cerca de 260 mil habitantes, tem, em seu nome, perto de 800 mil cartões SUS emitidos. Aos órgãos de controle isso não faz diferença, afinal, para todos os efeitos, é Imperatriz a referência do SUS para praticamente todos os casos de saúde. 
Imperatriz
8,5
       
Alagoas
9,5
Maranhão
10,7

Sergipe
4,0
São Luís
28,9

Piauí
3,3
Nordeste
11,8

Pernambuco
23,0
Norte
24,0

Bahia
3,1
Centro Oeste
1,6

Paraíba
6,8
Sul
1,5

Ceará
25,4
Brasil
10,8

Rio Grande do Norte
5,7
Do Portal do Ministério da Saúde https://covid.saude.gov.br/ com dados de até 24/052020
O mapa do Ministério da Saúde de segunda-feira, 25, citava apenas um óbito para Estreito, a 120km, quando o boletim da prefeitura de lá, dois dias antes, já registrava 8 mortes; João Lisboa, a 12km, zero óbito, mas somente no Hospital de Campanha já faleceram 3 de lá. Grajaú, Sítio Novo, Montes Altos, Ribamar Fiquene e Amarante sequer aparecem no mapa. Da mesma forma, do outro lado do rio, Itaguantins, Maurilândia, São Sebastião, Praia Norte, Carrasco Bonito, Araguatins e muitas outras.
Considerando que praticamente todos os óbitos de uma região de 800 mil habitantes são “creditados” para Imperatriz, aqui, no mapa do Ministério da Saúde, a média de mortes por Covid-19 está em 8,5 para cada grupo de 100 mil pessoas.
Situação bem mais dramática é a da capital, São Luís, que registrava 484 óbitos, além de mais 33 de São José de Ribamar, 28 do Paço do Lumiar e 6 de Raposa, totalizando 551. Como a Ilha tem cerca de 1,8 milhão de habitantes, a média é de 28,9 por cada 100 mil, mais de 3 vezes a de Imperatriz.
Domingo, 24, o Hospital de Campanha da Prefeitura de Imperatriz, fechou seu primeiro mês com 122 atendimentos, 70 altas, 33 em tratamento e 19 óbitos (4 acima dos 80 anos, 10 com mais de 75 e 4 que chegaram já em estado terminal, não sobrevivendo nem às primeiras 12 horas). Sessenta e dois pacientes entraram pela UPA do São José, 41 pela UPA da Bernardo Sayão, 13 do Socorrão, 1 da Unimed e os demais de postos de saúde de outras cidades.

Imagens:

Nenhum comentário:

Postar um comentário