segunda-feira, 18 de maio de 2020

Pandemia faz aumentar atendimentos na área de saúde mental

SERVIÇO

A procura tem sido por conta de transtornos leves como ansiedade e insonia

por João Rodrigues

Com a pandemia da Covid-19, aumentou em aproximadamente 30% a procura por atendimento nos órgãos que integram a Rede de Saúde Mental do Município de Imperatriz, nos últimos dois meses. As queixas mais comuns são relativas ao estágio leve de transtornos mentais como ansiedade e insônia.
Coordenador do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS III Renascer), Patrício Silva, destaca que as pessoas que têm a vida muito corrida, trabalho, estudos e pouco tempo em casa são as que sentem mais o impacto da nova realidade com o isolamento domiciliar.
“A pessoa tem uma vida corrida e quase não para em casa e agora está lá 24 horas. Isso mexe com o psicológico e o fator orgânico da pessoa, que pode ter um desequilíbrio orgânico, apresentado ansiedade, taquicardia, diarreia, sintomas que surgem quando se dá uma certa freada nesse estrese, nessa correria do dia-a-dia”, frisou Patricio, que é especialista em saúde mental
Segundo ele, de cada 10 pessoas atendidas pela Rede de Saúde Mental, três são “atendimentos novos”, pessoas que nunca tinham procurado o serviço.
Há, também, casos de pacientes da Rede de Saúde Mental que recebem acompanhamento regular, mas devido às medidas de distanciamento social passaram a ter crises com mais frequência.
Sem crises há vários meses, dona F. S, de 49 anos, que antes dos sofrimentos mentais tinha vida ativa, teve uma crise que a filha acredita ter sido influenciada pela pandemia do novo coronavírus. “Também ela estava cheia de ficar só em casa porquê antes da pandemia ela ia para igreja e outras instituições, depois disso ficou só na casa da minha avó sem fazer nada”, observou a filha.
Patrício Silva destaca que engana-se quem pensa que as pessoas com algum sofrimento mental não percebem as mudanças que foram impostas na sociedade em razão da Covid-19.
“Nós observamos o reflexo da pandemia em relação à saúde mental que teve uma diminuição nos casos graves, aqueles que precisam de internação, mas temos um aumento de casos ambulatoriais, de casos leves, ou seja, que estão sendo atendidos pela primeira vez”, pontuou.

Medicação
Dentre as medidas adotadas para o atendimento de pacientes da Rede de Saúde Mental neste período, está a prorrogação do prazo de validade das receitas médicas. Para fins de acompanhamento, a cada trinta dias os pacientes passavam por uma reavaliação, e tinham sua receita renovada, mas devido a pandemia agora a receita vale por três meses.
A Rede de Saúde Mental de Imperatriz é composta pelo CAPS III - Renascer; CAPS Infantil; CAPS AD III - Girassol e Ambulatório de Saúde Mental.


Imagens:

Nenhum comentário:

Postar um comentário