terça-feira, 7 de julho de 2020

Covid-19 muda a rotina de trabalho dos profissionais do SAMU

BALANÇO

Mesmo com alguns profissionais infectados, o serviço não foi afetado

 por João Rodrigues

Mesmo sem o fim da pandemia do novo coronavírus, já é possível fazer uma avaliação preliminar do trabalho desenvolvido pelo Serviço de Atendimento Médico de Urgência, SAMU, Regional Imperatriz que ajudou a salvar muitas vidas. O órgão ligado à Secretaria Municipal de Saúde, Semus, foi um dos primeiros a ter sua rotina modificada por conta do novo coronavírus.
A coordenadora do SAMU, Kelma Costa, relembra que assim como toda a sociedade, os profissionais tiveram dificuldade inicial para lidar no atendimento das ocorrências, problema que logo foi superado.
“Nos primeiros atendimentos as equipes estavam com receio de contrair o vírus, mas com o passar do tempo e a ciência descobrindo novos métodos, as equipes foram ganhando confiança e percebendo que nem todo mundo que contraia o vírus e evoluía a óbito”, relatou a coordenadora.
Kelma Costa ressaltou que desde o primeiro momento todos os protocolos determinados pelas autoridades em saúde foram adotados, mas ainda assim, alguns funcionários se contaminaram com Covid-19, o que não prejudicou a prestação de serviço à população.
“Quando aconteceu o primeiro caso de contaminação de funcionário do SAMU surgiu um momento de desespero, pânico. Como coordenadora, passei a acompanhar de perto e me coloquei à disposição e com apoio Dr Raul Lins, pedi apoio do psicológico e fomos atendidos e felizmente não tivemos perdas de funcionários”, observou.
A maioria dos servidores infectados foram com casos leves e praticamente todos estão curados, apenas estão afastados para tratamento da Covid-19.
Cuidados
O sucesso do trabalho desenvolvido pelo SAMU é resultado do empenho pessoal dos profissionais e da execução de um plano de estratégias preparado pela gestão municipal e executado com a supervisão do Núcleo de Educação Permanente, NEP, do SAMU, que tem como coordenadora a enfermeira Tatiara Ghader. Todos os protocolos de atendimento e recomendações de prevenção foram cumpridos à risca.
“Mesmo diante dos grandes desafios e da urgência em nos capacitarmos, nossa equipe fez e ainda faz um trabalho de excelência neste período. Somos nós que realizamos o primeiro contato com o paciente, sendo linha de frente no atendimento”, disse a coordenadora do NEP, acrescentando que os atendimentos são humanizados e de forma acolhedora, bem como treinamentos, esclarecimento de dúvidas recorrentes e o apoio psicológico à equipe, diante de suas aflições em relação à doença.
Tatiara Ghader ressaltou que “mesmo com o todas as precauções tomadas e todos os protocolos seguidos, o SAMU também teve alguns de seus profissionais contaminados, mas graças a Deus, hoje todos estão recuperados ou em recuperação”.

Imagens:

Nenhum comentário:

Postar um comentário